segunda-feira, 7 de setembro de 2009

baixem esse disco pelo blog: http://poeiraecantos.blogspot.com

Chico Cariri ou melhor, como ele mesmo diz: “cresci Francisco João, brinquei entre meninos e meninas nos quintais do sertão. Bebi garapa e chupei cana nos engenhos de Jardim, minha cidade natal, no interior do Ceará. Tornei-me um rapaz em Juazeiro, dancei nas tertúlias de Domingo. Assisti a programas de auditório na Rádio Progresso de Juazeiro, com Geraldo Amâncio e Pedro Bandeira, os maiores repentistas do Cariri. Ouvi Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, João do Valle, e o poeta Patativa de Assaré. Fui para São Paulo como tantos outros que para lá foram. Assisti a Rita Lee e Belchior, descobri o sertão na Avenida Paulista e Brigadeiro Luiz Antonio. Tornei-me Chico Cariri, tentando ser mais nordestino do que eu era”.

Francisco João, o Chico Cariri, começou sua carreia como a maioria dos músicos brasileiros, participando de festivais de música e em 1983 ele gravou o disco “Terra Quente” pela gravadora Fermata. Nesse LP autoral , Chico gravou oito músicas e também tocou violão de 12 cordas, além da percussão. A produção também foi sua, assim como os arranjos que dividiu com os músicos participantes do disco. São eles: João Freitas (baixo), Beto Queiroz (flauta transversa e percussão), Edmilson (zabumba), Milton Araújo (viola de 10 cordas), Bita e Dioraí (triângulo) e Sansão (percussão). O LP foi gravado em São Paulo.
Fonte: Música do Ceará

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...