quarta-feira, 29 de abril de 2009


Rodas de conversa farão a aproximação entre músicos e instituições culturais


Mostra terá ambiente privilegiado para que público e convidados possam conhecer melhor o trabalho de instituições culturais lusófonas
Entre os dias 12 e 16 de maio a Cariri das Artes dos Países de Língua Portuguesa apresentará ao público um pouco da boa música produzida em nosso idioma, porém pouco conhecida no Brasil.Como parte deste processo de conhecimento do artista pelo mercado precisa da colaboração de um setor específico da cultura, representado por gestores e produtores culturais, a mostra fará essa aproximação, ao mesmo tempo que apresentará um panorama da produção para os presentes.
Alguns dos mais respeitados gerentes de centros culturais brasileiros, criadores de mostras e festivais reconhecidos internacionalmente complementarão a programação musical com palestras informais, denominadas Rodas de Conversa.Entre as instituições culturais convidadas, o Banco do Nordeste, o Sesc Ceará e o Festival Abril Pro Rock representam o nordeste, enquanto Itaú Cultural e Casa de Cultura da Universidade de Londrina, no Paraná, trazem uma visão do sul e sudeste.E, como não poderia deixar de ser, mais duas instituições internacionais: ONG Etnia, de Portugal, e Rede para a Diversidade Cultural de Moçambique.
Para desvendar um pouco da relação entre a nossa língua e a indígena, a linguista Ruth Monserrat, ex-professora da UFRJ apresentará a palestra “As inúmeras línguas indígenas faladas no Brasil e suas relações com o português”.
Nordeste
A realidade da produção cultural nordestina será tema para três conversas distintas. A primeira, com Henilton Menezes,Gerente de Gestão da Cultura do banco do Nordeste , abrirá as rodas no dia 12, com o tema “A ação do BNB na Cultura Nordestina”.No dia 14, uma mesa dupla: Dane de Jade, do Sesc Ceará, falará da Mostra Sesc Cariri de Cultura, que em 2009 terá sua décima primeira edição, enquanto o produtor Paulo André Pires, criador e produtor do festival pernambucano Abril Pro Rock apresentará a realidade do mercado independente brasileiro e internacional.
Sul e Sudeste
Com uma atuação importante em todo o país, especialmente por meio dos editais do projeto Rumos, o Instituto Itaú Cultural tem sede em São Paulo, de onde virá Edson Natale, gerente do núcleo de música da instituição. Sua fala será sobre produção cultural, na tarde do dia 15.Já a musicóloga, radiomaker e artista sonora Janete El Haouli terá como tema de sua fala, no dia 13, “As constelações da Cultura”, na qual trará informações sobre a Casa de Cultura da Universidade Estadual de Londrina, no Paraná, da qual é diretora.
Portugal e Moçambique
Para representar dois dos países lusófonos presentes ao evento, Mário Alves, a ONG Etnia de Portugal e Roberto Isaías, da Rede Nacional para a Diversidade Cultural de Moçambique abordarão um pouco do trabalho das instituições que gerem.Alves é responsável pelo festival Na Ponta da Língua, que reúne nomes da cultura lusófona e já teve edição em Fortaleza.Já o músico, ativista e consultor de políticas culturais, Roberto Isaías, apresentará a palestra “Diversidade Cultural em Moçambique (visão histórica)”.
As rodas de conversa acontecerão em todos os dias da mostra, às 15h, no varandão.

Fundação Casa Grande será palco para a Cariri das Artes dos Países de Língua Portuguesa, que terá recitais de músicos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Moçambique e Portugal, além de rodas de conversa com gestores de instituições culturais brasileiras, africanas e européias, mostra de vídeo e exposição de folhetos de cordel
Oficialmente, estamos em três continentes, em oito países. Somos lusófonos. Esta palavrinha, ainda estranha para muitos, quer dizer uma coisa bem simples: falamos português. Cada um, porém, à sua maneira. Assim, interessa a todos saber o que nos une e o que nos diferencia.Em busca de algumas destas respostas, músicos e gestores culturais representantes de cinco destes países estarão no interior do Ceará entre 12 e 16 de maio para a mostra Cariri das Artes dos Países de Língua Portuguesa.O evento será realizado no Teatro Violeta Arraes- Engenho de Artes cênicas, localizado na Fundação Casa Grande – Memorial do Homem Kariri, em Nova Olinda. Serão cinco dias com recitais musicais, palestras, exposição de cordéis e mostra de vídeo da TV Casa Grande.
Convidados
Em sua primeira edição, a mostra será voltada principalmente ao intercâmbio musical. Cantores e compositores apresentarão para o público um pouco da cultura de seu lugar. Ao mesmo tempo, farão uma imersão na região, em visitas às casas de mestres como Seu Raimundo Aniceto, da Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto.De Angola, virá Filipe Mukenga, que recentemente gravou o disco “Nós somos nós” com Zeca Baleiro. De Moçambique, Stewart Sukuma. Cabo Verde será representado pelo jovem Vadú. Portugal nos presenteia com o som luso-brasileiro de JP Simões.Brasileiros? Temos dos bons: Elizah e Paulo Brandão deixam o litoral carioca para uma sonora apresentação no sertão. Abanda e Os Cabinha (jazz e rock na lata) são pratas da casa: criados entre as centenárias paredes da Fundação, representam a força da música cearense.
Rodas de conversa
Na cadeia produtiva das artes, músicos dependem de gestores de centros culturais para desenvolverem seu trabalho. Para proporcionar essa aproximação, foram convidados representantes das principais instituições para esta aproximação. São eles: Edson Natale (Itaú Cultural), Dane de Jade (Sesc Ceará), Heniton Menezes (Banco do Nordeste), Mário Alves (ONG Etnia – Portugal) e Roberto Isaías (Rede Nacional para a Diversidade – Moçambique) e Janete El Haouli, (Casa de Cultura da Universidade de Londrina).Para começar, logo na abertura a linguista Ruth Monserrat apresentará uma palestra sobre as aproximações entre o português e as línguas indígenas.
Mostra de vídeos e cordel
A produção da TV Casa Grande será apresentada ao público por meio de uma mostra, que selecionou cinco curtas-metragens sobre a região.Durante todo o período, o público também terá acesso a uma exposição com cerca de mil títulos de folheto de cordel, que representa de forma interessante o objetivo da mostra: afinal, nasceu em Portugal e encontrou sua casa no nordeste brasileiro. Um intercâmbio que deu certo – e já faz tempo.
A Cariri das Artes dos Países de Língua Portuguesa é uma iniciativa da Fundação Casa Grande, e foi viabilizada pelo edital BNB de Cultura 2009.


Mostra terá ambiente privilegiado para que público e convidados possam conhecer melhor o trabalho de instituições culturais lusófonas
Entre os dias 12 e 16 de maio a Cariri das Artes dos Países de Língua Portuguesa apresentará ao público um pouco da boa música produzida em nosso idioma, porém pouco conhecida no Brasil.Como parte deste processo de conhecimento do artista pelo mercado precisa da colaboração de um setor específico da cultura, representado por gestores e produtores culturais, a mostra fará essa aproximação, ao mesmo tempo que apresentará um panorama da produção para os presentes.
Alguns dos mais respeitados gerentes de centros culturais brasileiros, criadores de mostras e festivais reconhecidos internacionalmente complementarão a programação musical com palestras informais, denominadas Rodas de Conversa.Entre as instituições culturais convidadas, o Banco do Nordeste, o Sesc Ceará e o Festival Abril Pro Rock representam o nordeste, enquanto Itaú Cultural e Casa de Cultura da Universidade de Londrina, no Paraná, trazem uma visão do sul e sudeste.E, como não poderia deixar de ser, mais duas instituições internacionais: ONG Etnia, de Portugal, e Rede para a Diversidade Cultural de Moçambique.
Para desvendar um pouco da relação entre a nossa língua e a indígena, a linguista Ruth Monserrat, ex-professora da UFRJ apresentará a palestra “As inúmeras línguas indígenas faladas no Brasil e suas relações com o português”.
Nordeste
A realidade da produção cultural nordestina será tema para três conversas distintas. A primeira, com Henilton Menezes,Gerente de Gestão da Cultura do banco do Nordeste , abrirá as rodas no dia 12, com o tema “A ação do BNB na Cultura Nordestina”.No dia 14, uma mesa dupla: Dane de Jade, do Sesc Ceará, falará da Mostra Sesc Cariri de Cultura, que em 2009 terá sua décima primeira edição, enquanto o produtor Paulo André Pires, criador e produtor do festival pernambucano Abril Pro Rock apresentará a realidade do mercado independente brasileiro e internacional.
Sul e Sudeste
Com uma atuação importante em todo o país, especialmente por meio dos editais do projeto Rumos, o Instituto Itaú Cultural tem sede em São Paulo, de onde virá Edson Natale, gerente do núcleo de música da instituição. Sua fala será sobre produção cultural, na tarde do dia 15.Já a musicóloga, radiomaker e artista sonora Janete El Haouli terá como tema de sua fala, no dia 13, “As constelações da Cultura”, na qual trará informações sobre a Casa de Cultura da Universidade Estadual de Londrina, no Paraná, da qual é diretora.
Portugal e Moçambique
Para representar dois dos países lusófonos presentes ao evento, Mário Alves, a ONG Etnia de Portugal e Roberto Isaías, da Rede Nacional para a Diversidade Cultural de Moçambique abordarão um pouco do trabalho das instituições que gerem.Alves é responsável pelo festival Na Ponta da Língua, que reúne nomes da cultura lusófona e já teve edição em Fortaleza.Já o músico, ativista e consultor de políticas culturais, Roberto Isaías, apresentará a palestra “Diversidade Cultural em Moçambique (visão histórica)”.
As rodas de conversa acontecerão em todos os dias da mostra, às 15h, no varandão.

Fundação Casa Grande será palco para a Cariri das Artes dos Países de Língua Portuguesa, que terá recitais de músicos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Moçambique e Portugal, além de rodas de conversa com gestores de instituições culturais brasileiras, africanas e européias, mostra de vídeo e exposição de folhetos de cordel
Oficialmente, estamos em três continentes, em oito países. Somos lusófonos. Esta palavrinha, ainda estranha para muitos, quer dizer uma coisa bem simples: falamos português. Cada um, porém, à sua maneira. Assim, interessa a todos saber o que nos une e o que nos diferencia.Em busca de algumas destas respostas, músicos e gestores culturais representantes de cinco destes países estarão no interior do Ceará entre 12 e 16 de maio para a mostra Cariri das Artes dos Países de Língua Portuguesa.O evento será realizado no Teatro Violeta Arraes- Engenho de Artes cênicas, localizado na Fundação Casa Grande – Memorial do Homem Kariri, em Nova Olinda. Serão cinco dias com recitais musicais, palestras, exposição de cordéis e mostra de vídeo da TV Casa Grande.
Convidados
Em sua primeira edição, a mostra será voltada principalmente ao intercâmbio musical. Cantores e compositores apresentarão para o público um pouco da cultura de seu lugar. Ao mesmo tempo, farão uma imersão na região, em visitas às casas de mestres como Seu Raimundo Aniceto, da Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto.De Angola, virá Filipe Mukenga, que recentemente gravou o disco “Nós somos nós” com Zeca Baleiro. De Moçambique, Stewart Sukuma. Cabo Verde será representado pelo jovem Vadú. Portugal nos presenteia com o som luso-brasileiro de JP Simões.Brasileiros? Temos dos bons: Elizah e Paulo Brandão deixam o litoral carioca para uma sonora apresentação no sertão. Abanda e Os Cabinha (jazz e rock na lata) são pratas da casa: criados entre as centenárias paredes da Fundação, representam a força da música cearense.
Rodas de conversa
Na cadeia produtiva das artes, músicos dependem de gestores de centros culturais para desenvolverem seu trabalho. Para proporcionar essa aproximação, foram convidados representantes das principais instituições para esta aproximação. São eles: Edson Natale (Itaú Cultural), Dane de Jade (Sesc Ceará), Heniton Menezes (Banco do Nordeste), Mário Alves (ONG Etnia – Portugal) e Roberto Isaías (Rede Nacional para a Diversidade – Moçambique) e Janete El Haouli, (Casa de Cultura da Universidade de Londrina).Para começar, logo na abertura a linguista Ruth Monserrat apresentará uma palestra sobre as aproximações entre o português e as línguas indígenas.
Mostra de vídeos e cordel
A produção da TV Casa Grande será apresentada ao público por meio de uma mostra, que selecionou cinco curtas-metragens sobre a região.Durante todo o período, o público também terá acesso a uma exposição com cerca de mil títulos de folheto de cordel, que representa de forma interessante o objetivo da mostra: afinal, nasceu em Portugal e encontrou sua casa no nordeste brasileiro. Um intercâmbio que deu certo – e já faz tempo.
A Cariri das Artes dos Países de Língua Portuguesa é uma iniciativa da Fundação Casa Grande, e foi viabilizada pelo edital BNB de Cultura 2009.

terça-feira, 28 de abril de 2009

MONTAGE


O Montage está concorrendo ao prêmio Hell City de música independente na categoria "Melhor Show Nacional/Internacional". Vocês podem votar até o dia 30 de abril por meio desse link:http://premio.hellcity.org.br/votacao/index.phpNo dia 02 de maio estaremos participando do lançamento da Rede Ceará de Música, ao lado da banda Plastique Noir no Hey Ho Rock Bar, Fortaleza CE.Esse mês Montage recebeu destaque da Spin de Nova York, confira a matéria em:http://www.spinearth.tv/report/electro-audacity-montage-for-the-spin-earth-and-john-varvatos-contestTb em Maio sai nossa segunda coleção de camisetas que será vendida em shows, pela internet e em algumas lojas multimarcas espalhadas pelo Brasil, aguardem.Agora vocês ja podem seguir o Montage no Twitter:http://www.twitter.com/montage_brazil e http://www.twitter.com/danipeixotoAGENDA CONFIRMADA:23/04 - Meia Sola Conceito - Dani Dj setFORTALEZA - CE25/04 - Music Box - Dani Dj setFORTALEZA - CE02/05 - Hey ho - lançamento da rede Ceará de Música e da 2ª coleção de roupas by MontageFORTALEZA - CE08/05 - Meachuta!BELÉM - PA13/05 - Fafi Bar - Dani dj setFORTALEZA - CE22/05 - D - edge - Dj set "On the Rocks"SÃO PAULO - SP27/05 - Vegas Clube - 1 ano de Mª PicapeSÃO PAULO - SP05/06 - Bazar Mix - Dj setCURITIBA - PR06/06 - Bazar Mix - Dj setCURITIBA - PR13/06 - MacondoSANTA ROSA - RSI TRUST MY DEALER, brand new clip:http://br.youtube.com/watch?v=PdLBRTaImKMMP3 FREE:www.tramavirtual.com.br/montageMY SPACE:http://www.myspace.com/montagebrhttp://www.myspace.com/danipeixotohttp://www.myspace.com/lecojucaORKUT OFICIAL:http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=1298901FACEBOOK OFICIAL:http://www.facebook.com/home.php?ref=home#/group.php?gid=33770956665TWITTER OFICIAL:http://www.twitter.com/montage_brazil e http://www.twitter.com/danipeixotoFOTOLOG:http://www.fotolog.com/montage_brhttp://www.fotolog.com/danielpeixotohttp://www.fotolog.com/lecojuca

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Bárbara, que barbaridades....


BÁRBARA DE ALENCAR

Por que lutavam os rebeldes de 1817 e 1824? Seriam realmente guerreiros da liberdade? Que liberdade era aquela? Que liberalismo era aquele? Tentemos.

A luta renhida entre o localismo e o centralismo atravessou o primeiro século do Brasil apartado. Senhores locais vindos das mais profundas raízes formadoras de nossa sociedade ansiavam por ter enfim, definitiva e legitimamente, as rédeas de seus terreiros. Eis os que se diziam liberais naqueles tempos. Mas o imperador lhes barrou o plano. Fez-lhes engolir o Quarto Poder: Moderador. Na prática, a absolutização da Pátria recém-nascida. Gritos liberais então tentaram não engasgar. Mas liberais o quanto? Suficientemente ao ponto de um Rousseau? Não! Jamais! Nunca a loucura de um sufrágio universal! Nem pensar em libertação de escravos! Nem imaginar a divisão da terra! A questão era bem mais simples: fatias de poder mais bem repartidas. E só. Piegas, simplória, lugar-comum a luta desses “heróis”: aferrar seu poder incontestável sobre pobres quinhões regionais nordestinos.

Mas a História também se faz de mitos. D. Bárbara de Alencar, legítima representante da aristocracia latifundiária escravista. Não! Perdoem-me! Legítima heroína da liberdade nacional! Uma cidade se faz com gente... gente que se reconhece num mesmo processo formador. É preciso ter História para se ter identidade. Ela, um dos fundamentos da identidade da elite intelectual cratense.

D. Bárbara foi muito mais uma mãe ciosa de suas crias do que mesmo uma lutadora consciente de sua prática política. Foi assim, uma matrona, “coronela”, sra. de escravos e de largas terras. Saiu à luta não como uma musa republicana de bandeira em punho, mas muito mais para proteger os interesses “liberais” da época, meramente localistas e particularistas. Na aventura em que se viu levada acabou caindo em desgraça, ela e sua família. Perderam terras, posição social, a própria vida até. Parentes foram perseguidos ainda por décadas. José de Alencar, pai do escritor, filho da mãe “heroína”, vergonhosamente se salva ao pedir perdão ao imperador. Verá os picos do poder no Império brasileiro: governador do Ceará, senador vitalício... Bem se vê tamanha a convicção política dos “heróis” liberais.

É com tristeza que ainda vejo se repetir, pleno século XXI, práticas culturais e intelectuais dignas dos salões aristocráticos. Tecem-se elogios, erguem-se memoriais, textos, imagens, sons... Tudo a fim de perpetuar uma grande mentira, a mentira dos heróis. Há muito sabemos que os heróis não existem, nada significam, em se tratando da verdade humana, a vida humana real. Se olhássemos o passado com os olhos de então, veríamos. Aqueles homens e mulheres não foram heróis, não poderiam sê-lo. Não foram além! Não foram verdeiramente revolucionários. Como seriam? Se eram latifundiários? Se eram escravocratas? Se eram da parcela proprietária detentora do poder? Não os acuso de nada. Não os julgo. Apenas tento aqui ser um pouco (ou um tanto?) iconoclasta, porque é preciso ser iconoclasta. Os ícones encobrem, mascaram, enganam. Personagens irreais criados e recriados em épocas e épocas. Chega de heróis. Precisamos de gente. Gente lúcida, livre, consciente.

HUGO ESMERALDO SOBREIRA, cratense.

olhar casa das artes

Olhar - Casa das Artes' é um espaço cultural que tem como missão divulgar e profissionalizar artistas do Cariri e promover a arte como uma ferramenta de terapia ocupacional e de desenvolvimento individual e coletivo. O nosso espaço consiste de uma galeria de exposição, atelier para os cursos e oficinas e um jardim com bar-restaurante para confraternizar, trocar conhecimento e criar novas idéias, provar pratos e petiscos simples feitos com um toque especial, assistir a espetáculos ao vivo e escutar uma seleção eclética de música regional, nacional e mundial.

CULTURA MUSICAL: PROGRAMAÇÃO DO CCBNB ABRIL DE 2009

DI FREITAS: O ALUMIOSO
dia 30, qui,19:30
Com forte atuação no cenário cultural do Cariri e do Estado do Ceará, o instrumentista, compositor e luthier Francisco Di Freitas, apresenta o show musical: ALUMIOSO



Eleonora Falcone
sia 17,sex,19h30
dia 16,qui,19h-apresentação em Nova Olinda 
Após "apetite" a cantora e compositora paraibana, dona de uma voz rara e expressiva, lança "Eu tenho um pedaço de sol que guardo comigo desde menina".O  cd traz repertório inédito de compositores contemporâneos páraibanos, embalados por uma linguagem universal.60 min

PIXINGUINHA PARA TODOS
DIA 23, qui, 19:30o show musical apresenta no repertório choros desse grande instrumentista, com o trio pixinguinha, que teve inicialmente outra formação, e hoje se apresenta com os músicos:João Nicodemos, Jair Santos e Aécio Diniz.60 min.

DI FREITAS: O ALUMIOSO
dia 30, qui,19:30
Com forte atuação no cenário cultural do Cariri e do Estado do Ceará, o instrumentista, compositor e luthier Francisco Di Freitas, apresenta o show musical: ALUMIOSO
Centro Cultural Banco do Nordeste - Rua São Pedro - 337 - Centro - Juazeiro do Norte

Percepções Visuais em Exposição no CCBNB em Juazeiro do Norte


5 de Abril de 2009 ·

A cidade, a natureza e povo do Cariri nas lentes de um trabalho processual de Leo Dantas.

Percepções Visuais é a nova exposição do Centro Cultural do Banco do Nordeste proposta por Leo Dantas. A Exposição coletiva PERCEPÇÕES VISUAIS-Vivênciando Situações, irá apresentar ao público uma sistemática documentação fotográfica e em audiovisual através de poéticas visuais dos aspéctos Humanos, Urbanos e Naturais do Cariri, onde a contemplação de imagens aparecerá como uma das mais importantes categorias dos discursos desta pesquisa, a exposição objetiva o desenvolvimento e a conscientização da população local, como parte integrante de um todo já existente. A integrante do Coletivo Camaradas, Lilian Carvalho terá trabalhos na exposição.

Serviço:
Abertura: Dia 09 de abril, 19hPeríodo da Exposição: 09 de abril a 08 de maio de 2009
Local: Centro Cultural do Banco do Nordeste - Cariri - Praça Padre Cícero - Juazeiro do Norte

Enchente no Crato!

por joão ludgero!

pachelly jamacaru

sexta-feira, 3 de abril de 2009



Olhar casa das artes
Café estação
Barzinho do Sesc
Alto da bananeira
Recanto da serra
Oásis
Bar de Gil
Gabinete
Casa de taipa 
neném guanabara
*lugares recomendados por mim!

desfile: Solange Xenofonte

Crato, sempre cheio de eventos e pessoas interessantes!

FIM DE TARDE
BAR PINK FLOYD (ERISVALDO)
BANDA NIGHT LIFE & DJ LUB LUB
DIA 11/04/09 ÀS 18H
INGRESSOS: R$ 3,OO

FESTIVAL DE MÚSICA AUTORAL



A Prefeitura Municipal do Crato na pessoa da Daniele Esmeraldo Secretaria de Cultura Esporte e Juventude do Crato está dando apoio a esse evento que trará muito para a cidade do Crato e a Região do Cariri.



I FESTIVAL DE MUSICA AUTORAL

Apresentação

Através de uma iniciativa inovadora na região do Cariri, o I Festival de Música Autoral renovará a cultura da música através da promoção de oportunidade para músicos apresentarem seus trabalhos cantando e encantando o povo desta região.
O projeto terá cinco meses de cronograma, que contemplará a elaboração do projeto, captação de recursos, inscrições e realização do evento na cidade de Crato-Ce. Todo este processo será realizado através de pessoal capacitado e competente, criteriosamente escolhido com o intuito de manter a credibilidade do evento.
O evento conta com oito colaboradores e o apoio da prefeitura da cidade de Crato através de secretaria de cultura, esporte e juventude, a qual já cedeu espaço e palco para a realização deste.
O objetivo deste trabalho é difundir a musicalidade que brota desta região através de seus artistas tão criativos e determinados em trabalhar uma das sete maravilhas do mundo, a música. O projeto, além de ceder a oportunidade e o espaço para que os músicos apresentem seus trabalhos, premiará os dois melhores candidatos. Uma forma de incentivar e viabilizar os sonhos destes artistas.
Assim, esta proposta busca parceiros com iniciativa, visão de futuro e desejo de promover a música na região do Cariri, sendo este projeto uma iniciativa com retorno social e econômico garantidos.
Edital do I Festival de Musica Autoral
Nesse Link vocês poderão baixar o edital de participação do I Festival de Musica Autoral.http://www.easy-share.com/1904089784/Edital

Edital

Direção do FMA
EDITAL Nº 01, 18 DE MARÇO DE 2009
I FESTIVAL DE MÚSICA AUTORAL



A Direção do FMA torna público que estarão abertas as inscrições para o I Festival de Música autoral como parte de suas atividades de fomento a cultura na cidade de Crato-ce e região.


1. Das disposições gerais
1.1. O I Festival de Música Autoral é um evento que contemplará os músicos que queiram divulgar seu trabalho, buscam um espaço e uma oportunidade para isto.
1.2. O festival tem como finalidade estimular a cultura da música na cidade de Crato e em sua região.
1.3. O evento abrange toda a macro-região do Cariri/centro sul, sendo a realização de responsabilidade da Direção do FMA.
1.4. Entende-se por candidato o autor que cria a letra/arranjo em grupo ou individual.
1.5. A banca de jurados será composta por seis jurados ligados ao meio artístico, literário e jornalístico.
1.6. O festival terá três etapas: duas classificatórias e uma final.
1.7. As músicas inscritas e seu tom deverão ser os mesmos apresentados em todas as fases do festival.
1.8. As inscrições serão exclusivamente presenciais.


2. Dos requisitos
2.1. As inscrições do I Festival de Música autoral não terão limite de idade.
2.1.1. Se o candidato estiver abaixo da maioridade – abaixo dos 18 anos completos – deverá fazer sua inscrição com acompanhamento de um maior de idade responsável por ele, o qual preencherá um termo de responsabilidade pelo menor.
2.2. As músicas devem ser em língua portuguesa do Brasil.
2.3. Deverão ser apresentadas, no máximo, três músicas autorais.
2.4. As músicas devem ser compostas por letra e arranjo.


3. As músicas devem ser autênticas e inéditas, ou seja, que não tenham sido gravadas;


4. Das apresentações e ensaios
4.1. As apresentações deverão ser executadas em, no máximo, 10 minutos.
4.2. Neste tempo, o interprete deverá apresentar, no mínimo, uma canção autoral.
4.3. Não será permitido apresentar-se através de playback.
4.4. As apresentações dar-se-ão no Centro Cultural do Araripe, antigo largo da rffesa, na cidade de Crato-ce.
4.5. Os dias de apresentação serão 21 / Maio / 2009; 22 / Maio / 2009 e 23 / Maio / 2009
4.6. O horário de início será a partir das 19h.

5. Das inscrições
5.1. A inscrição deverá ser feita pelo (os) autor (es) das músicas, ou por representante munido com procuração particular com reconhecimento de firma em cartório.
5.2. As inscrições serão realizadas nos dias úteis a partir das 9h às 17h horário local, iniciando no dia 23 de março de 2009, encerrando no dia 10 de abril de 2009.
5.3. O candidato deverá inscrever, no máximo, três músicas autorais, sendo que o estilo será livre.
5.4. As inscrições serão realizadas no prédio da secretaria de cultura, esporte e juventude da cidade de Crato-ce, situada no Largo da RFFESA.
5.4.1. É vedado qualquer outro meio de inscrição que não o deste item.
5.4.2. É nula qualquer inscrição feita pelo correio.
5.5. Para inscrever-se o candidato deverá:
5.5.1. Preencher ficha de inscrição em todos seus quesitos;
5.5.2. Anexar à ficha de inscrição sete cópias das letras das músicas, em folha A4, fonte Time New Roman, Tamanho 12 e impresso em tinta preta, não devem constar o (s) nome do (s) autor (es);
5.5.2.1. A direção do evento dispõe de uma bateria para as apresentações;
5.5.2.2. A direção não dispõe de interprete.
5.5.2.3. O uso de outros instrumentos e instrumentistas será de responsabilidade do candidato.
5.5.3. Anexar a ficha de inscrição, em caso de menor de idade, a declaração do responsável;
5.5.4. Anexar à ficha de inscrição Xerox do RG do (s) autor (es);
5.5.5. Anexar à ficha de inscrição o comprovante de depósito bancário referente ao pagamento da taxa de inscrição.
5.5.6. Qualquer inscrição que ocorra fora do prazo será declarada nula.
5.5.7. A veracidade dos dados declarados no ato da inscrição, como também das músicas, são de responsabilidade do (s) seu (s) declarante (s), ficando este a responder judicialmente por falsidade em algum dado.
5.5.8. O valor da inscrição é de R$ 30,00 (trinta reais) a ser depositado em conta corrente nº 03597-8. Agencia nº 7751, banco Itaú.
5.5.8.1. Nem um valor será restituído por qualquer motivo.
5.5.8.2. Nem um material será devolvido.


6. Da desclassificação
6.1. Será desclassificado o candidato que:
6.1.1. Entregar documentação incompleta;
6.1.2. Se for comprovada o desacordo com o item 2.4 deste edital;
6.1.3. Faltar a pelo menos um dia de competição;
6.1.4. Não pagar a taxa de inscrição;
6.1.5. Venha a desobedecer qualquer item deste edital;


7. Da premiação
7.1. A premiação caberá apenas e unicamente aos que se classificarem em primeiro e segundo lugares;
7.2. A classificação em primeiro e segundo lugar dar-se-á pelos candidatos que obtiverem maior nota;
7.3. Os candidatos receberão valores de cinco a dez nos quesitos letra, arranjo e interpretação. Sua nota será a soma dos três valores divididos por três e considerado apenas dois números após a vírgula.
7.4. Em caso de empate, terá preferência o candidato que:
7.4.1. Obtiver maior nota em letra;
7.4.2. Em continuando o empate, aquele que obtiver maior nota em Arranjo;
7.4.3. Em caso de continuidade do empate a comissão se reunirá com os jurados e entrará em consenso sobre os vencedores.

7.5. As premiações serão:
7.5.1. O primeiro lugar ganhará 70% das inscrições;
7.5.2. O segundo lugar ganhará 30% das inscrições;
7.5.3. E ambos ganharam um presente da Água de Cheiro e terão vaga garantida no festival de música do SESC
7.6. Após o concurso, os vencedores farão uma reunião com a comissão do evento para acertarem a entrega dos prêmios;
7.7. Os vencedores cedem seu nome, imagem e letra das músicas para divulgações diversas que interessem a comissão do evento;


8. Disposições finais
8.1. São imutáveis as datas aqui delimitadas;
8.2. Nem um prêmio será convertido em outro tipo qualquer que seja;
8.3. Serão três dias de evento, os quais equivalerão às três fases do processo que indicará os vencedores;
8.4. Será limitada a participação de até 14 (quatorze) candidatos no festival;

8.4.1. Caso as inscrições ultrapassem o número de 14 (quatorze) será feita uma pré-seleção antes da realização do festival;

8.4.2. Os mecanismos a serem utilizados nesta pré-seleção, como o local e quesitos serão divulgados após o encerramento do período de inscrição no site, blog e Orkut do festival, como também, envio de e-mails aqueles que tiverem;

8.5. As fases são:
8.5.1. Primeira fase classificatória, a qual será composta por três júris;
8.5.2. Segunda fase classificatória, a qual será composta por três júris;
8.5.3. Terceira fase final, a qual será composta por seis júris.
8.6. Os vencedores serão conhecidos no terceiro dia de evento, ou seja, na fase final.
8.7. Os jurados serão escolhidos pela comissão organizadora, os quais terão seus nomes divulgados no dia do festival.
8.8. Nem uma inscrição será aceita fora das datas acertadas neste edital.
8.9. Qualquer fato omisso será resolvido pela comissão organizadora do evento.
8.10. Às decisões da comissão julgadora não cabem recurso.


Crato – CE, 18 de março de 2009



Hitalo Franklin de Souza
Diretor
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...