terça-feira, 15 de setembro de 2009

Exposição em Juazeiro mostra aspectos narcisistas do Padre Cícero


Um olhar psicológico para o fundador e responsável pelo desenvolvimento econômico de Juazeiro do Norte, o Padre Cícero Romão Batista.


Acadêmicos de Curso de Psicologia em Faculdade no Juazeiro do Norte realizarão nesta quarta-feira, dia 16, exposição que visa mostrar ares psicológicos do padre cratense que é considerado santo para muitos católicos, em especial das camadas populares. O Padre Cícero foi importante intelectual e político do seu tempo destacando-se pelo seu carisma e a sua liderança.

A exposição surgiu como trabalho de curso e teve como mentoras as acadêmicas Irineide Bezerra Braga, Ruth Helena Maria Silva Souza, Marilene Alves de Sousa Maria de Fátima Bezerra, Vanessa Alyda e Lilian Carvalho.

A exposição tem o intuito de refletir sobre os aspectos narcisistas do Padre. O termo Narcisista é originado do personagem da Mitologia Grega Naciso que era apaixonado por si mesmo e a denominação surge com a psicanálise criada por Sigmund Freud no decorrer do século XX. O narcisismo seria esta força (libido) surgida de um enamoramento da criança por ela mesma. Esta carga afetiva é emitida para as pessoas que lhe cuidam, amamentam como a mãe ou cuidadores, passando assim, o afeto por si mesmo a ser dividido também por outra pessoa.

Para a curadora da exposição Lilian Carvalho a libido pode ser sublimada, ou seja, encaminhada para manifestações superiores do espírito humano como atividades científicas, artísticas ou religiosas. Ela destaca que Padre Cícero valeu-se desta última, para que todo o amor que sentia por si mesmo fosse transferido ao próximo, numa atitude de extremo “altruísmo e generosidade”.

Lilian frisa ainda que figuras lendárias e históricas como Padre Cícero são indivíduos que formaram um vigoroso Ideal do Eu. A curadora finaliza enfatizando que Padre Cícero conseguiu transformar aquele amor narcísico por si mesmo no sentido da perfeita santidade, ou seja, em um produtivo amor ao próximo, principalmente para os miseráveis e infelizes romeiros que batiam à sua porta e ele os recebia sempre afirmando que do céu pediria sempre pelo seu povo.

Para o embasamento deste trabalho as acadêmicas fizeram estudos sobre a Psicobiografia do Padre Cícero. Baseada na obra do professor Francisco Nóbrega Teixeira, autor do livro Psicobiografia do Padre Cícero.

A exposição ficará amostra apenas nesta quarta-feira (16), na Faculdade Leão Sampaio. No entanto, a intenção é que esse trabalho possa ser ampliado e circule em outros espaços.

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...