sábado, 9 de janeiro de 2010

Guaramiranga 2010!


A organização do Festival de Jazz & Blues de Guaramiranga divulga as atrações do evento, já tradicional na cidade serrana durante o período do carnaval. Em fevereiro de 2010 o festival chega à 11ª edição consolidado como um dos mais importantes projetos musicais do gênero no país. Ele acontece de 13 a 16 (carnaval) de fevereiro, em Guaramiranga, e de 18 a 20 em Fortaleza.

Entre as novidades está o projeto “Café no Tom“, que vai transformar o teatrinho, na mesma rua do teatro grande e também com o nome de Rachel de Queiroz, em um espaço de exposição, café e entrevistas. O local será aberto diariamente às 10 horas e até às 22h poderá ser visitada a exposição de fotos históricas dos 10 anos do Festival Jazz & Blues.

A exposição é uma seleção de imagens captadas pelo fotógrafo Chico Gadelha ao longo da primeira década do carnaval jazzístico. Outra novidade é o projeto “Residências Artísticas“, que visa estimular e colaborar continuamente para a formação musical de novas gerações e, assim, agregar valor à comunidade.

Já em se tratando de música o evento será recheado de grandes atrações, a começar pelo pianista cearense Antônio José com o baterista e percussionista carioca Robertinho Silva, que comemora 50 anos de carreira. Outro pianista, o mineiro Túlio Mourão, apresenta com o violonista cearense Nonato Luiz o repertório do CD Mangabeira, além de momentos solos de cada um dos artistas.

Outra parceria a ser vista no Festival Jazz & Blues é de Rildo Hora e Misael da Hora. Juntos, pai e filho, mostram na gaita e no piano um repertório variado, que pode viajar com facilidade do erudito ao jazz brasileiro. Também no Festival, Wagner Tiso convida Victor Biglione.

O Festival Jazz & Blues leva ainda para o mesmo palco o paulista Trio Corrente, que recebe o saxofonista cubano Paquito D’Rivera, um dos maiores nomes internacionais da música instrumental. Trio Corrente é formado por Edu Ribeiro (bateria), Fabio Torres (piano) e Paulo Paulelli (baixo).


Outra surpresa é a presença de Carlos Malta, conhecido como Escultor do Vento, ele é multiinstrumentista, compositor, orquestrador, educador e produtor cultural, possuindo um estilo totalmente original e criativo. A sonoridade mineira aparece com o UAKTI, formado por Paulo Sérgio dos Santos, Artur Andrés Ribeiro, Décio Ramos e Marco Antônio Guimarães, que é o criador dos instrumentos utilizados pelo grupo, feitos a partir de materiais como tubos de PVC, vidros, metais, pedras, borracha, cabaças e até água. O americano Magic Slim, o gigante de 70 anos nascido na cidade de Torrence, Mississippi, e um ícone do Chicago Blues, é atração garantida. Imperdível!
fonte:http://www.zonamix.com.br/cultucando/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...