quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Uma Crítica Construtiva aos setores da Cultura no Município do Crato


ISSO É PROJETO CULTURAL ?


4 pessoas se reúnem numa sala para discutir a Cultura do Crato, sem consultar a classe artística e como essa poderia contribuir!


Por mais que eu admire o excelente trabalho desenvolvido em certas áreas da cultura no nosso município, e por mais que eu seja solidário à administração municipal, certas coisas no Crato são mesmo absurdas e não dá pra engolir ou passar em brancas núvens, até porque acima de tudo, no Blog do Crato, presume-se exercer a liberdade de opiniões. Recentemente, no dia 26 deste mês de janeiro, o Conselho Municipal de Cultura de Crato, se reuniu no Auditório do Centro Cultural do Araripe para a definição de metas e Ações a serem executas no ano de 2010, definindo assim um calendário de eventos culturais destinado a multiplicidade e a diversidade cultural do Município de Crato. O texto foi postado aqui no Blog do Crato pelo repórter Wilson Bernardo, inclusive com fotos que mostram 4 pessoas dentro de uma sala discutindo o que deve e o que não se deve fazer pela Cultura do Crato.

Na Pauta da reunião foi amplamente discutida e definida pelos conselheireiros culturais instituídos pela Secretária de Cultura do Município de Crato:

1-Calendário anual da Secretaria da Cultura,Esporte e Juventude;
2-Plano Municipal de Cultura;
3-Regimento Interno do Conselho Municipal de Cultura de Crato;
4-Calendário anual de reuniões do Conselho.

E aí entra o meu questionamento: Porque os maiores interessados em Arte e Cultura no município não foram convidados para essa reunião ? - OS ARTISTAS ?
Como é que se debate um plano cultural anual do Crato para 4 pessoas que irão decidir os rumos da cultura sem consultar os artistas, que poderiam também contribuir com idéias para a formulação do calendário artístico da cidade ?
Será que o Crato vai ficar sempre nessa coisa de calendário institucional. Quando é que teremos um calendário que acerte mês a mês a programação de shows e eventos diversos na cidade, de modo a preencher TODOS OS ESPAÇOS amplamente disponibilizados pela administração Samuel Araripe ? Será que esses espaços estão aí pra servir de Enfeite e entregue às baratas ? O Crato está muito longe de ser uma cidade que tenha eventos culturais permanentes, atrativos para os visitantes, e não é por falta de verbas nem de espaços. E nem de artistas. Falta ARTICULAÇÃO. Poder-se-ia desenvolver inúmeras coisas se outras cabeças se unissem em torno de um projeto cultural para o Crato, mas 4 pessoas quererem definir tudo, não dá!

Por favor, se querem aprender o que é calendário cultural, peguem uma Agenda mensal do Centro Cultural Banco do Nordeste. Ali está um verdadeiro calendário cultural, elaborado com muita responsabilidade, com critérios de seleção de projetos, que são enviados anualmente para aprovação e definição de datas! Agora eu pergunto: Quantos secretários de cultura de municípios caririenses vão prestigiar shows de artistas que acontecem no SESC, BNB ? Quantos acompanham essas agendas ? Eu vejo muitos shows no Centro Cultural banco do Nordeste e nunca vi nenhum secretário de Cultura do Cariri por lá. Porque ? Porque não tem tempo ? Ou não tem saco pra assistir shows ?

Porque a população, ou melhor, a Classe Artística nunca é consultada para participar das decisões, das sugestões, das reivindicações, da execussão de projetos que visem a promoção da Arte e da Cultura no nosso município ?

Porque essa reunião não foi amplamente levada ao conhecimento dos órgãos de imprensa a fim de ser divulgada ?

Será que a "cultura" do Crato continuará sendo discutida a portas fechadas por meia dúzia de pessoas que acham que sabem o que deve e o que não deve ser feito pelos artistas do Crato ? Até quanto há um sério comprometimento em respaldar a classe artística da cidade ? Até quanto há um real interesse em valorizar nossa cultura ? Até quando teremos que aguentar aqueles shows empurrados pela Secretaria de cultura do Estado, e que excluem na abertura os grupos locais ? Até quando nós teremos essa discriminação para com os próprios artistas da nossa região nesses shows ? Porque quando da imposição do Governo do Estado para a realização de shows na Reffsa, não fincamos nossa bandeira aqui, defendendo firmemente os artistas locais e dando-lhes mais espaço ?

E mais importante: Até quando teremos que engolir SEM CUSPE que não há UM SÓ projeto firme para que se realizem shows de artistas locais na ExpoCrato? Há vários anos nossa luta tem sido em vão. Temos lutado por um espaço para os artistas locais na expocrato. Um espaço que bem poderia ser feito juntando-se espaços que pertencem ao controle do município e instituições municipais para que os artistas locais tenham seu espaço. Mas não, Entra ano, Sai ano, e na ExpoCrato, os artistas locais nunca tem vêz. Não se resolve o Problema, e tudo fica por isso mesmo, e assim empurra-se com a barriga para o próximo ano. É como se não existisse ninguém para defender os interesses dos artistas locais na ExpoCrato !!!

A tarefa de um Secretário de Cultura de um município, é de PELO MENOS defender o interesse dos artistas locais. Espero que a Danielle aqui não se contraponha aos meus questionamentos, pois em assim fazendo, estará exatamente, contrária à classe que eu estou a defender. É preciso que a secretária de cultura não fique na contramão daqueles que produzem o produto que ela se destina a promover. Estou aqui a levantar a bandeira em defêsa dos artistas da nossa terra, que possuem talento de sobra, e só precisam de espaço para sua manifestação.

Até quando teremos essas coisas tupiniquins que não encaixam, não contemplam os artistas locais ? Creio que essas perguntas merecem respostas e uma reflexão maior. A nossa secretária de Cultura Danielle Esmeraldo há de convir que um Plano municipal de Cultura não pode ser discutido com 4 pessoas, e que a população e a classe artística precisa e merece ser ouvida para formular os projetos e contribiuir com idéias, afinal, eles são os maiores interessados, os maiores beneficiados, ou os mais prejudicados nisso tudo.

Por: Dihelson Mendonça
Foto: Wilson Bernardo

8 comentários:

  1. Dihelson, confesso que achei estranho, vi a matéria no blog do Crato e nem divulguei por não ter entendido, sou uma interessda nos rumos que a cultura da nossa cidade tomará, e fiquei sem entender o porquê de um assunto tão importante ser discutido com 4 pessoas apenas, no mínimo era pra ter um representante de cada área artística, produtores,etc.
    Também sou uma admiradora do trabalho que tem sido feito por Daniele Esmeraldo, sei que acessível como ela é, trará brevemente para nós uma explicação a respeito do "encontro".Você expôs uma inquietação minha também, e faço minhas as suas palavras!

    ResponderExcluir
  2. Fantástico texto, Dihelson vem através desse começar quem sabe um movimento pelos artistas do Crato, que não têm representatividade, que não são devidamente valorizados, que não possuem espaço, nem oficinas para o aprimoramento da sua arte.
    BRILHANTE!

    ResponderExcluir
  3. Um Conselho de Cultura tem de ter em sua composição: 5 representantes do poder público,05 da Sociedade Civil e 05 do Tereceiro Setor,isso no mínimo

    Estranho mesmo a composião de 4 membros,apenas do poder público

    Democratizar é preciso , é assim que funciona na concepção de gestões atuantes.

    ResponderExcluir
  4. concordo Maria...obrigada pelo comentário!

    ResponderExcluir
  5. Houve um equívoco também, que só pode ser esclarecido depois que a bagunça já estava feita.

    A minha matéria foi feita com base numa reportagem de Wilson Bernardo, que colocou a foto de 4 pessoas e a pauta em discussão. Após eu redigir a matéria, e já ir longe, foi que Wilson me comunicou que estava tudo certo, que era apenas uma reunião INTERNA do Conselho, e que o conselho foi escolhido pelos próprios artistas.

    Portanto, tudo dentro da ordem.
    Agora, as outras considerações são pertinentes também, como o que fazer diante da ExpoCrato.

    Abraços,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Dihelson, apesar de saber da polêmica criada pela informação errônea de Wilson Bernardo, não li em nenhum momento ataques, politicagem, como você citou em matéria ao blog do Crato, à secretaria de cultura, todos se rendem à boa vontade de Danielle Esmeraldo,sempre em meio às críticas expostas estava também um elogio ao trabalho que ela realiza, que teve a humildade de me ligar e explicar o que na verdade era aquela reunião, em nenhum momento eu retiro o que disse, pois o que escrevi foi por pura paixão, por querer um engajamento maior da classe artística com a gestão atual,fui ríspida nos cometários apenas com Alessandra Bandeira quando ela falou da desunião da classe artística, ato esse que acho que ja foi perdoado por ela, já que citou meu nome em uma postagem falando sobre os trabalhadores da cultura, o que me envaideceu e alegrou,se expus minhas opiniões foi justamente por perceber que esse secretariado é bem acessível.Sou uma admiradora do trabalho feito pela cultura atual municipal, mas lembre, quem gerou toda a polêmica foi vc, com frases do tipo: Até quando teremos que engolir SEM CUSPE que não há UM SÓ projeto firme para que se realizem shows de artistas locais na ExpoCrato? A tarefa de um Secretário de Cultura de um município, é de PELO MENOS defender o interesse dos artistas locais e etc.
    Não passe a responsabilidade apenas para outras pessoas, sabemos do trabalho feito, do carinho e da abertura que temos, do resgate do Festival da Canção e tantos outros projetos que estão por vir nesse ano, a maioria nos comentários deram apenas sugestões de reuniões com artistas, abertura para lançamento de idéias por produtores, essa entrevista com nossa querida Mônica Araripe deveria ter sido feita antes do lançamento do teu texto, no mínimo seria bom um novo texto com o pedido de desculpas, já que é reconhecido que foi um erro de informações e quando se trabalha com jornalismo sério o correto é verificar as fontes.
    Lamento muito que as coisas tenham sido distorcidas, que tenha sido VETADA a realização de comentários na entrevista com nossa primeira dama, quero deixar claro em resumo meu posicionamento sobre a questão: Estranhei muito uma reunião com 4 pessoas apenas, como foi divulgado, sendo o blog do Crato uma diária fonte de pesquisa pra mim, por ter minha credibilidade, postei o que achava à respeito sem nenhuma culpa, pois se assim fosse, uma reunião fechada, ficaria sim, estranho.Mas depois do esclarecimento de Danielle, aprendi que não devemos nos manifestar como formadores de opinião que somos , sem checarmos a fonte, somos no mínimo incoerentes, pois afirmamos a todo momento que nossa secretária é acessível, por que então não discutimos com ela antes de lançarmos nossas questões?
    É uma pena que um assunto tão bom de ser colocado em pauta tenha sido mal interpretado, achei bom uma abertura para pedir mais oportunidades e esclarecimentos aos artistas dos seus próprios direitos, NUNCA um ataque, pois se assim o fiz, foi apenas quando fiz minhas as suas palavras.

    ResponderExcluir
  8. errônea?! NÃO!!!!
    JANINHA A MATÉRIA NÃO FOI UM ENGANO,PELO CONTRARIO dmENDONÇA É QUE SE EQUIVOCOU,ASSIM COMO TANTO OS OUTROS a matéria foi corretae ponto...Por sinal de interpretação textual e semantico.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...