terça-feira, 25 de maio de 2010

Zé Lourenço e Antônio Conselheiro se Encontram no Cariri Cangaço 2010 Por: Manoel Severo

O Sítio Histórico do Caldeirão da Santa Cruz do Deserto, em Crato; palco da vida e obra do Beato José Lourenço, acolhe os convidados e participantes do Cariri Cangaço 2010, na manhã se seu segundo dia.

O Caldeirão foi um dos mais significativos movimentos messiânicos do Nordeste; acontecidos em terras cearenses. A comunidade formada por mais de mil pessoas era liderada pelo paraiano de Pilões de Dentro, José Lourenço Gomes da Silva, mais conhecido por Beato Zé Lourenço. No Caldeirão, os romeiros e migrantes trabalhavam todos em favor da comunidade e recebiam sua cota da produção. A comunidade era pautada no trabalho, na igualdade e na religiosidade, sob as bençãos de Padre Cícero Romão Batista. Após a morte do sacerdote de Juazeiro, os seguidores de Zé Lourenço foram obrigados a sair do Caldeirão, até que foram vítimas anos depois, de chacina na Mata dos Cavalos, na Serra do Araripe.

Já Antônio Conselheiro, o cearense de Quixeramobim, seguidor de Padre Ibiapina, escreveu uma das mais fortes páginas da história nordestina através do Arraial de Canudos, no sertão da Bahia no final do século XIX. Também perseguido pelas forças do governo foi vítima junto com sua comunidade em outubro de 1897 de uma das maiores tragédias do Brasil, quando foram mortas mais de 25 mil pessoas e queimadas mais de 5 mil casas.

Depois de todos esses anos, Zé Lourenço e Antônio Conselheiro se encontram no Cariri Cangaço 2010. Na abertura do segundo dia de atividades, na Capela de Santo Inácio de Loyola, no Sítio Caldeirão do Deserto, a partir das 9:30 h da manhã teremos as Conferências: Religiosidades, Memórias e Movimentos Sociais; com o professor doutor Lemuel Rodrigues; e a Conferência: Antônio Conselheiro, O Perfil, com o pesquisador Múcio Procópio.

O Moderador do debate será o Curador do Cariri Cangaço, Manoel Severo, que contará ainda com as participações dos professores Domingos Sávio, Sandro Leonel, bisneto de Severino Tavares, do pesquisador Paulo Medeiros Gastão e Honório de Medeiros.

O Cariri Cangaço acontece de 17 a 22 de agosto na região do cariri; é uma promoção da Cariri do Brasil, uma realização das prefeituras de Crato, Juazeiro do Norte, Barbalha, Missão Velha e Aurora; da Universidade Regional do Cariri - URCA e o apoio do ICC - Instituto Cultural do Cariri, do Centro Pró Memória, do ICVC - Instituo Cultural do Vale Caririense, do Memorial Padre Cícero, SEBRAE, SESC, CCBNB, Revista Nordeste VinteUM, Empresso Guanabara e SBEC - Sociedade Brasileira de Estudos do Cangaço.


Por: Manoel Severo

Um comentário:

  1. Gostaria de parabenizar a atitude por demais louvável da equipe do Cariri Cangaço que, de forma majestosa, traz à lume, temas, que na maioria das vezes foram abordados como "manto histórico", sempre com uma conotação preconceituosa, pesquisadores de gabinetes, escritores com uma opinião já determinada, sempre a serviço de alguém, onde este alguém nunca foi a história com o retrato fiel dos acontecimentos.
    Ao que me consta estes "Beatos" tão bem mascarados por uma mídia direcionada, sempre aos pés dos poderosos, das elites togadas, dos editores de jornais, de uma imprensa passiva e ordeira, não possui mais.. Pois com a força libertadora da internet e, o seu poder de perpassar fatos aos olhos atentos e sedentos do mundo on -line, com certeza estes pobres padres penitentes da Igreja Rural Laica, que a seu tempo, de tudo fizeram, para dar guarida aos escravos libertos das correntes materiais, mas presos ao prenconceito, a falta de oportunidade, Onde o único direito que receberam foi o de vagar em um mundo sem perspectivas, sem norte, sem rumo)( um mundo alheio a sua gente). Praza a Deus ! possa agora serem, pelo menos sujeitos de sua própria história - Que diga o 2º Cariri Cangaço -

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...