sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Mestre Noza, conheçam essa riqueza do nosso Cariri!

HISTÓRIA

Mestre Noza
Em junho de 1983 foi realizado na FUNARTE – Fundação Nacional de Arte, o Encontro Produção de Artesanato Popular e Identidade Cultural por iniciativa do INF - Instituto Nacional de Folclore. Desse Encontro, que reuniu representantes de órgãos da Secretaria de Cultura do MEC, emanou a recomendação de que fosse efetuado pelo INF um Projeto-piloto na área de apoio ao artesão.
A sede da Associação dos Artesãos de Juazeiro do Norte pertencia à Polícia Militar do Ceará. O prédio estava abandonado e através de um projeto do então Secretário Municipal da Cultura, professor e artesão Abraão Batista, foi recuperado, reformado, e criado o Centro de Cultura Popular Mestre Noza.
A linha de pensamento e ação do INF situou o artesão dentro de uma conceituação ampla e abrangente de cultura, entendida como todo sistema interdependente de atividades humanas na sua dinâmica.
Foram selecionados para o Projeto-piloto dois municípios economicamente, geograficamente e culturalmente muito diversos entre si, porém, com pontos em comum essenciais: a preocupação com a produção artesanal como elemento crucial para a sobrevivência econômica e cultural do Município e o fato da solicitação de apoio emanar diretamente dos Municípios em questão, que foram: Juazeiro do Norte, Ceará, e Parati, Rio de Janeiro.
Foi criada então a Associação dos Artesãos de Juazeiro do Norte, entidade representativa dos artesãos da cidade para tratar da aquisição e distribuição da matéria prima e gerenciar as vendas diretas da produção artesanal, que são expostas e comercializadas no Centro Cultural Popular Mestre Noza.

Atrativos

O principal ponto de visitação da cidade é a Colina do Horto, onde está à estátua do Padre Cícero, medindo 25 metros de altura, o Museu Vivo da Cultura popular Nordestina, o Santo Sepulcro, a Muralha da Guerra de XIV e a Via Sacra. O Santuário do Coração de Jesus, a Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores e a Capela Nossa Senha do Perpétuo Socorro são outros pontos turísticos visitados pelos peregrinos. O Memorial do Padre Cícero abriga um acervo de fotos e objetos relativos à vida do padre.
Juazeiro do Norte também é um importante pólo agropecuário, calçadista e de artigos folheados a ouro. A economia proporciona a realização de eventos de grande porte para a região, como a Feira de Tecnologia e Calçados do Cariri e a Feira de Negócios do Cariri.
A efervescência cultural é outro atrativo turístico que os visitantes prestigiam em Juazeiro do Norte. Reisado, Lapinha, Maneiro-Pau, bandas cabaçais, Bumba-meu-boi e diversas danças são exemplos de manifestações populares na cidade. Na culinária, destaque para o baião-de-dois com piqui, queijo da terra e carne de sol com macaxeira.

Juazeiro do Norte, Ceará

Tendo como fator mais significativo na definição sócio-econômica da cidade, o fenômeno Padre Cícero. Em 1889, através de um milagre que envolvia o patriarca e a beata Maria de Araújo, afluíram para a região milhares de romeiros de todo o Brasil. Além do natural incremento na agricultura e comércio, parte dos romeiros foi incentivada por Ele a desenvolver trabalhos artesanais, transformando essa atividade numa das principais fontes de renda da região.
A atração de populações tornou o Ceará Cariri lugar de encontros culturais, junção de diferenças e troca de saberes, expressando uma rica diversidade cultural.
Além de seus habitantes, milhares de fiéis de vários estados nordestinos visitam Juazeiro do Norte para participar das festividades que têm como personagem principal Padre Cícero, considerado Santo por seus devotos.
Anualmente, em pelo menos quatro ocasiões, Juazeiro do Norte torna-se o centro da religiosidade popular no Estado: 24 de março (data de nascimento de Padre Cícero); 20 de julho (falecimento de Padre Cícero); primeira quinzena de setembro (Festa da Padroeira Nossa Senhora das Dores); e 2 de novembro (Dia dos Finados).

Cultura Viva

O Projeto Cultura Viva dos Artesãos do Mestre Noza vem consolidar parcerias, dinamizar o Centro de Cultura Popular Mestre Noza, fortalecer, equipar a Associação dos Artesãos de Juazeiro do Norte para o desenvolvimento das atividades das várias manifestações culturais. As programações com os alunos da rede pública de ensino fundamental e médio, bem como com entidades e grupos de assistência a idosos e crianças, apresentações de grupos da tradição oral, enfim, toda a mobilização proporcionará a perpetuação da cultura e sustentabilidade ao artesanato, ao folclore, desenvolvimento artístico, renda familiar, inclusão social, e qualidade de vida para mais de duas centenas de artistas de tamanha importância no âmbito regional, estadual, e, inseridos neste contexto, das várias regiões do país e do mundo, alcançadas por nossa tradição cultural.

OBJETIVO

Preservar e divulgar a cultura, o folclore, as tradições e a ecologia. Estimular e formar público apreciador e consumidor de arte popular, folclore, e artesanato. Gerar perspectivas positivas, a partir da formação de público, para o aumento do volume de negócios realizados pelos Artesãos, garantindo renda e atividade sustentável à maior comunidade artesanal do Nordeste. Fomentar o turismo, o estudo, a pesquisa, a educação. Incluir, contextualizar o artesão no processo de formação sociocultural produtivo cearense para o Brasil, e para o Mundo. Dar continuidade à tradição e à cultura.

Justificativa

Há vinte e cinco anos atuando e encontrando limitações de ordem técnica e financeira para o desenvolvimento e o incremento de sua atividade, com a responsabilidade de efetivar ações que viabilizem o crescimento, proporcionem ânimo para cultivar e propagar a cultura artesanal e a atividade artística para tão importante trabalho desenvolvido no Centro Mestre Noza, em Juazeiro, concorrer a Ponto de Cultura. Elaborou-se projeto a partir das atividades já desenvolvidas atualmente, buscando a revitalização daquelas que atravessam dificuldades, ou foram suprimidas ao decorrer dos anos. A Associação dos Artesãos do Centro de Cultura Popular Mestre Noza vem garantir à cultura e ao folclore nordestino arraigado na Região do Cariri, sua maior participação no processo produtivo, sua inclusão, apresentação e divulgação ao público, e conscientização ecológica, gerando uma dinâmica capaz de possibilitar desenvolvimento sustentável.
É objetivo do Governo do Estado do Ceará a implementação de ações para o desenvolvimento e a sustentabilidade. O artesanato, dentre tantas atividades artísticas, sempre foi uma das principais fontes geradoras de renda familiar na Região do Cariri e, principalmente, na cidade de Juazeiro do Norte. O apoio, a captação de recursos, o investimento neste setor da economia, o incremento da mão de obra, a participação da comunidade, da Escola, do público consumidor de arte popular, faz-se imprescindível para seu progresso, e para a continuidade de uma tradição que encanta visitantes e estudiosos de tantas partes do Brasil e do mundo.

Centro de Cultura Popular Mestre Noza

Trabalhos em madeira, argila, couro, zinco, Literatura de Cordel, Brinquedos feitos de flandes, xilogravura, inst. Musicais. Mestre Noza foi o primeiro escultor em madeira de xilogravura.

Artesanatos de várias tipologias, como entalhos em madeira, xilogravura, artesanato em barro, couro e latão.
Tipo:Artesanal
Responsável:Hamurabi Bezerra Batista
Endereço:Rua São Luiz nº 95 – Antigo Quartel
Telefones:(88) 3511.3133 / 9926.9357
Horário de atendimento:08h às 18h (segunda a sexta) / 08h às 14h (sábado)
Email:mestrenoza@gmail.com
Site:www.pontodeculturamestrenoza.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...