quarta-feira, 17 de novembro de 2010

No início era o Verbo Por:Manoel Severo

"No início o Universo era pleno de Harmonia, Saúde e Prosperidade”, com certeza nem todos conseguem entender o profundo significado de tão simples e bela revelação. Na verdade, nem os mais avançados recursos tecnológicos e científicos, fórmulas, telescópios e mentes brilhantes, apinhadas nas mais renomadas estações de pesquisas científicas e espaciais conseguem nos mostrar em sua essência o mistério que envolve os mais maravilhosos sete dias da história, aliás, seis! No sétimo Ele descansou!

Como decifrar a ciência magnânima que mantém esta bola de Terra viva? Viva e tão cheia de vida? Como explicar o maravilhoso mecanismo da mais incrível dança de roda do universo, onde brincam de mãos dadas, espalhafatosamente, o grande Sol, a romântica Lua e a incrível Terra, cada um desempenhando sua coreografia, como que reverenciando seu Criador? Ah... Belo universo, como és cheio de mistério!

Qual o botão ou tecla que precisamos apertar para que tudo comece a funcionar? Será que o astro rei hoje vai se atrasar? Será que o ar que respiramos resolverá não aparecer? Dormimos e acordamos sem nos preocupar com esses detalhes... Detalhes tão pequenos de nós dois... Tão incrivelmente simples e maravilhosos oriundos deste mecanismo criador, a Ciência Divina. “No início era o Verbo...” E depois criamos tantos verbos para tentar encontrar a harmonia perdida ao longo de tantos e tantos bilhões de anos... Bilhões de anos? Sim, aqueles seis ou sete misteriosos dias se tornaram milhões, bilhões, e daí a bola de Terra ganhou sementes, plantas, grandes árvores, oceanos, rios, montanhas, insetos minúsculos e maiúsculos, feras selvagens e mansas, e aí a bola de Terra ganhou o homem, e a bola de Terra ganhou a mulher, e todos ganhamos...


Só mais uma coisa... Ele não descansa, Ele nunca descansou, nem no sétimo dia, nem nunca!

Por: Manoel Severo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...