sábado, 15 de janeiro de 2011

Camaradas participam da 7ª Bienal da UNE no RJ


Cena urbana carioca terá ações do Coletivo Camaradas durante a maior bienal de arte e cultura do Brasil. Do Estado do Ceará foram selecionados na área de Artes Visuais o Grupo OCO – Ócio Criativo Organizado ( Crato/CE), Amanda Loureiro (Fortaleza) e na área da Mostra CUCA o Coletivo Camaradas (Cariri) a banda Sol na Macambira (Cariri) e na áreas de atividades autogestionadas o Afoxé Dragão do Mar (Fortaleza), além de vários outros trabalhos selecionados nas áreas de Ciência e Tecnologia.

O Coletivo Camaradas participa da 7ª. Bienal de Arte e Cultura da União Nacional dos Estudantes que acontecerá no período de 18 a 22 de janeiro deste ano na capital carioca. A Bienal é um dos maiores eventos de cultura e arte da America Latina e Caribenha e deverá reunir mais de 10 mil pessoas entre estudantes, artistas e produtores culturais.

Para o diretor de Cultura da UNE e Coordenador Nacional do CUCA, Fellipe Redó a Bienal tem por objetivo dar visibilidade e circulação aos bens culturais produzidos nas universidades e coletivos das artes no Brasil.

Essa é a segunda vez que os Camaradas participam da Bienal, a última foi realizada em 2009 na capital baiana Salvador na qual o grupo participou com as seguintes intervenções: “O que é isso?”, “Comércio Padre Cícero” e “Ninhos de Lixo”. Desta vez foram selecionadas duas intervenções: “Casa Aberta” ue consiste em fotografar moradores de rua e recolocar as suas imagens no espaço urbano e a segunda é chamada de “Alvo” que consistirá em colocar silhuetas humanas nas ruas cariocas lembrando as imagens de tiro-alvo. Esses trabalhos serão transformados em vídeos que serão disponibilizados virtualmente e projetados na Bienal. Além deste trabalho o Coletivo Camaradas realizará outras ações em conjunto com o Centro Universitário de Cultura e Arte – CUCA e o Programa de Interferência Ambiental – PIA.

Para Janaina Fêlix essa é uma oportunidade de crescimento para o Coletivo e ressalta que isso possibilita para os integrantes do Coletivo tenha uma visão mas ampla sobre a produção artística estética brasileira.

Já a cantora Fatinha Gomes destaca que a Bienal tem o potencial de criar novas possibilidades de circulação do Coletivo e diz que isso já vem ocorrendo.

A coordenadora da Mostra CUCA que é produtora cultural, Cássia Olival diz que a Bienal é um espaço de dialogo estético e artístico que aproxima os estudantes e artísticas do Brasil e que muitas vezes criar novas rede de de intercâmbios entre os estados brasileiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...