segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

UM MILAGRE PALEONTOLÓGICO

O Instituto Nacional de Arqueologia, Paleontologia e Ambiente do Semi-Árido (INAPAS) e a Universidade Regional do Cariri (URCA) convidam para o lançamento do Documentário FORMAÇÃO ROMUALDO - UM MILAGRE PALEONTOLÓGICOdo cineasta Jackson Bantim e do Paleontólogo Dr. Álamo Feitosa Saraiva, que será exibido no dia 15 de janeiro de 2011 (sábado), às 19h30min, no Teatro Municipal Salviano Arraes Saraiva, em Crato-Cariri-Ceará.
Os fósseis da Bacia do Araripe, de forma didática, em linguagem acessível, agora chegam ao público com o documentário "FORMAÇÃO ROMUALDO - UM MILAGRE PALEONTOLÓGICO". Os fósseis tridimensionais são, neste filme, o foco de todas as atenções.

A coordenação científica, pesquisa e roteiro são do Professor Doutor em Paleontologia da Universidade Regional do Cariri, Álamo Feitosa, atualmente à frente do Museu de Paleontologia de Santana do Cariri.

Esse é o primeiro documentário produzido na região sobre os fósseis da Bacia do Araripe. Portanto, um documentário inédito de um tesouro no meio de uma das áreas mais ricas do Período Cretáceo da Terra. Uma oportunidade de trazer ao público uma linguagem mais fidedigna da realidade das pesquisas já desenvolvidas por estudiosos do Cariri, como também abordar questões relacionadas ao tráfico e a importância das peças para a paleontologia mundial.

"A linguagem do cinema - audiovisual - foi a mais acessível no sentido de captar a ciência para a comunidade em geral, principalmente os estudantes." (Professor Álamo Feitosa)

A direção coube ao experimentado cineasta Jackson Bantim, caririense do Crato que, depois de mais de 30 anos produzindo filmes, inclusive na área de ficção, inaugura mais um momento de sua carreira com a realização desse documentário. Ele faz parte do Grupo de Pesquisa em Cultura Visual, Espaço, Memória e Ensino (IMAGO) da Universidade Regional do Cariri, que está produzindo o filme.
Cineasta Jackson Bantim
O cineasta destaca a importância de aproveitar o documentário como elemento de registro da diversidade fossilífera do Cariri. Foram mais de 15 horas de filmagens, 90% delas nas minas de calcário de Santana do Cariri, outras feitas no Museu de Paleontologia e, em Pernambuco, no estuário em Ponta da Pedra de Recife.

Dr. Plácido Cidade Nuvens, Reitor da URCA, afirma que o documentário "reveste-se de importância transcendental, pois apresenta ao público noções básicas de grande valor científico transmitidas em linguagem precisa e conceitualmente correta. (...) Jackson Bantim já tem um conjunto de produção cinematográfica que o classifica entre os expoentes da sétima arte, não só no Cariri mas no Nordeste com um todo."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...