terça-feira, 15 de março de 2011

Fatinha Gomes, A grande intérprete dos autores do Cariri!


“Fatinha Gomes”



       “Fatinha Gomes” brota naturalmente do Sopé da Serra do Araripe e tráz consigo a garra e a essência do povo negro e indígena. Nascida nas frias casas de taipa, dormindo a luz de Candeeiro e aspirando cheiro da terra molhada desse Sopé, se vislumbra a cada momento de sua vida com a produção poética do Cariri que enriquece e facilita seu trabalho como intérprete de tal produção.
     Sua liberdade, musical surge ainda na infância quando aos cincos anos de idade vivia suas primeiras experiências como cantora solo da igreja Nossa Senhora de Fátima. Ainda na infância pode ter contato com a produção musical do Cariri que vai desde que lhe chama mais atenção que é a música, até as mais variadas manifestações culturais populares com o Reisado,Foguedos , a música de Luiz Gonzaga, os shows de  Abidoral Jamacaru, realizados na pracinha próximo a sua casa.
 Nos primeiros anos de vida resolveu de forma autônoma e voluntária ser cantora. Quando completou 7anos de idade participou do grupo de teatro de Dona Penha e há a os 9 anos ganhou uma bolsa da SCAC (Sociedade de Cultura Artística do Crato), para fazer um curso de dança, dançou até os 11 anos, apresentando ainda 2 coreografias no Teatro Raquel de Queiroz.
  A partir de 1997 passa a se dedicar ao estudo prático e teórico musical.
 Estudou violão com o músico Cleivan Paiva, logo em seguida teve aulas vocais com o professor de música Ricardo Correia, esteve também no coral da SCAC (Sociedade de Cultura Artística do Crato). Já em meados de 2000 estudou teoria em partitura na Escola de música de Padre Ágio, mas sempre se utilizou predominantemente da musicalidade que traz a flor da pele, da intuição e da sua sensibilidade para compreender e vivenciar a música. Nesse mesmo período conhece Paulinho Lacerda (músico, professor de artes que tem grande reconhecimento artístico no do Crato), que contribui até hoje para o crescimento de “Fatinha Gomes”.


  Após ter passado por certo processo de fundamentação para poder desempenhar-se como intérprete popular, a artista começa a viver entre o profissional e o diletante. Lentamente espalha seu canto por onde passa. Suas primeiras emissões vocais a definem muito bem a que veio, pois trazem a sonoridade, de uma voz feita de sutileza, delicadeza e inspiração.
 Canta escolas públicas¸ projetos culturais, bancos de praça, entre amigos, sozinha no meio da rua, no banheiro, bem baixinho em alguns ouvidos, muitas vezes sua mãe acorda ao escutar a voz de Maria Gomes que até hoje canta até quando está dormindo.
Sua formação musical,perpassa vários estilos,pois sempre escutou Xote,Maracatu,Música  Afro, Bossa Nova, Forró Pé de Serra,Blues,Reisado,Soul,Carimbó,Reggae,Reisado,entre outros
  Tem influência de cantoras como Isaar, , Renata Rosa, Diana, Alessandra Leão, Mestra Margarida,Mulheres do Coco da Batateira,Amelia Coelho, Janinha e Elisa  influenciam muito para seu trabalho. Entre os rapazes, escuta muito Chico Buarque, Geraldo Junior, Abidoral Jamacaru, Pachely Jamacaru, Luiz Gonzaga e etc. Tendo sempre o prazer de dançar quase todos os dias de sua vida desde sua infância ao som da Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto.
Seu trabalho hoje está completamente voltado para o Regional, pois faz jus a sua proposta e essência desde sempre.
  Sendo muito persistente e vive uma parceria de cumplicidade musical intensa com o professor de música, cantor, arranjador e compositor: o Paulinho Lacerda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...