quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Cultura popular é o maior tesouro do Cariri, diz Inácio Arruda !


A grande contribuição do Cariri para o mundo e para o Brasil não se dá pela cultura letrada e o vigor da economia da região, mas pelos tesouros valiosos da cultura popular local, que possibilitam o renascimento artístico que vem a ser a síntese e o ensaio da brasilidade aberto ao universal.
A afirmação foi feita pelo senador Inácio Arruda PCdoB-CE) em sessão de homenagem aos 100 anos de emancipação do município de Juazeiro do Norte, comemorados na hora do expediente da sessão legislativa desta terça-feira (16).
Os cem anos de emancipação do município, ressaltou Inácio Arruda, também são marcados pela Universidade Federal do Cariri, cuja criação foi anunciada pela presidente Dilma Rousseff. A universidade terá como sede a cidade de Juazeiro do Norte, com campus em Barbalha, Crato, Brejo Santo e Icó.
Em seu discurso, Inácio Arruda disse que homenagear Juazeiro do Norte também significa prestar uma homenagem ao Padre Cícero Romão Batista (o primeiro prefeito da cidade) e ainda aos reisados; aos tocadores de pífanos; aos mestres rabequeiros; às romarias; à força do simbolismo; aos encantos da Floresta Nacional do Araripe, a primeira instituída pelo governo brasileiro no 2º Império; e a muitas outras manifestações culturais locais.
Inácio Arruda destacou ainda que Juazeiro do Norte foi o primeiro distrito cearense a fazer alforria de seus escravos, que a conquistavam à medida que trabalhavam na construção da Capela de Nossa Senhora das Dores, na antiga localidade de Tabuleiro Grande, na região do Crato. O senador explicou ainda que o nome do município homenageia o juazeiro, que é uma das árvores mais resistentes da caatinga.
Juazeiro do Norte, disse Inácio Arruda, é hoje a terceira cidade mais populosa do Ceará, com quase 250 mil habitantes. O artesanato e a ouriversaria, informou o senador, são atividades fortes do município, que é o maior pólo calçadista do Norte e Nordeste e o terceiro do Brasil.
Juazeiro do Norte, disse Inácio Arruda, constitui ainda um caso raro de município que alcançou a sua emancipação política unindo a força das armas e da fé, que se organizou em torno de Padre Cícero. Ele lembrou que a demanda por emancipação encontrou resistência nas forças políticas tradicionais que dominavam a região. Muitas mobilizações foram feitas, com a participação da imprensa e de personalidades locais que incentivaram a população a lutar pela independência do município.
Durante a homenagem, a criação da Universidade Federal do Cariri, que será a terceira universidade federal no Ceará, também foi saudada pelo senador José Pimentel (PT-CE). Na avaliação do senador, a iniciativa irá ampliar a oferta de educação de qualidade ao povo cearense.
José Pimentel lembrou que o binômio formação-trabalho sempre esteve na base da formação da sociedade de Juazeiro do Norte, ressaltando que a criação de pequenos empreendimentos era estimulada pelo Padre Cícero, que recomendava a seus seguidores: “Em cada sala, um altar; em cada quintal, um negócio”.
Já o senador Eunicio Oliveira (PMDB-CE) lembrou que todos os cearenses torcem atualmente pela beatificação do Padre Cícero, como resultado de um processo de reabilitação eclesial do religioso que tramita no Vaticano. Ele acrescentou que Juazeiro do Norte é hoje um dos maiores centros de peregrinação e religiosidade popular da América Latina, graças à figura do Padre Cícero.
Como último orador da sessão, o senador Geovani Borges (PMDB-AP) enalteceu a região de Juazeiro do Norte, prestando uma homenagem à colônia nordestina no Amapá. Ele destacou que o município cearense abriga um avançado parque industrial, além de grandes festas anuais, majoritariamente religiosas, que mobilizam a atenção de turistas e romeiros brasileiros e do exterior.
Paulo Sérgio Vasco / Agência Senado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...