segunda-feira, 25 de junho de 2012

Além da Arte, Alexandre Lucas!

Além de arte, “Entranhamentos”, de Alexandre Lucas, ainda fala de estética, política, cultura e educação
Crato Será lançado durante o Seminário Nacional do Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), no próximo mês de julho, mais um livro do artista educador cratense Alexandre Lucas. A publicação intitulada de “Entranhamentos”, entre arte, estética, política, cultura e educação, é uma coletânea de artigos de opinião, que versam sobre a arte contextualizada com a vida. O livro foi escrito à partir de reflexões de vivências com artistas e grupos coletivos atuantes na região do Cariri, entre eles o Coletivo Camaradas, Programa Nacional de Interferência Ambiental (Pia) e Cuca.
De acordo com o escritor, a proposta da publicação é que o material sirva de apoio pedagógico para educadores e militantes da arte. “Entranhamentos” aponta a relação da arte com outros aspectos como a política a, estética, educação e cultura. A publicação, que já está sendo distribuída gratuitamente pela internet, tem a introdução elaborada pelo cineasta, filósofo e produtor cultural reconhecido nacionalmente, Rosemberg Cariry. Cada um dos artigos aborda as correlações entre a arte e a sociedade, cruza informações que auxiliam a compreender a arte em uma perspectiva social ampla. Segundo o autor, o livro foge da ideia do entendimento da arte pela arte. A edição foi financiada com recursos próprios do escritor, com apoio do grupo Coletivo Camaradas. Até agora, estima-se que mais de cinco mil pessoas já receberam um exemplar do “Entranhamentos”, pelos e-mails.

Performance feita pelo escritor Alexandre Lucas, realizada no município do Crato, para mostrar a mistura da política, educação, arte, ou seja, os "Entranhamentos". Esta também é imagem da capa do livro
Como defesa da democratização das informações, o livro pode ser amplamente reproduzido de diversas formas, desde o repasse dos arquivos até citações do mesmo, sem a necessidade de pedidos de autorização ou permissão do autor. Alexandre Lucas compreende que a cópia é uma forma de democratizar o conteúdo e a produção historicamente gerada pela humanidade. Os textos contidos no livro “Entranhamentos” são uma tentativa de embolsar a concepção estética e artística do grupo Coletivo Camaradas, que atua há mais cinco anos promovendo ações de cultura e arte nas comunidades caririenses. As pesquisas sobre a temática central que é o marxismo e a arte e os novos discursos sobre a arte contemporânea vinham sendo realizados há cerca de dois anos. A preocupação do artista educador foi pensar a arte para não artistas, como forma de provocar os guetos sobre esse universo. Segundo Alexandre Lucas, existe uma elite artística e intelectual que se fecha sobre si. Ele diz que é preciso estender a produção estética, artística e científica ao conjunto da população, como forma de possibilitar o empoderamento de todas camadas sociais.
A publicação faz um diálogo com a nova conjuntura nacional de como são pensadas as ações públicas destinadas à cultura, a exemplo do Programa Cultura Viva, idealizado por Célio Turino, historiador e especialista em administração cultural. Lucas diz que é preciso pensar a cultura de uma forma aberta e sem restrições. “A produção estética e artística está diretamente relacionada ao capitalismo e destina-se a esse mesmo modo de produção. Existe uma tendência que nasce e circula apenas entre as classes dominantes e não entre todas as camadas sociais. A gente aponta que é necessário inverter essa lógica, o que significa uma nova forma de sociedade”.
O livro é acompanhado de um documentário, com depoimentos de 56 artistas de vários Estados. O roteiro foi pensado à partir das perguntas: o que é arte?, e qual é o papel do artista?. Em um embate, as falas divergiram- se e, ao final, não houve conclusão. As imagens foram captadas em Fortaleza, Recife, Aracati, Rio de Janeiro e a região do Cariri.
Segundo o artista educador, a pesquisa sobre os temas vai contribuir para que os leitores tentem compreender o desenvolvido das relações de pertencimento e empoderamento a partir das produções estéticas e artísticas. Para ele, esse ainda é um discurso muito restrito. Alexandre Lucas conta que é preciso difundir as obras para que elas auxiliem no desenvolvido intelectual da população. Além de promover um debate sobre a temática, o livro “Entranhamentos” pretende projetar-se historicamente, como instrumento que possibilitou o acesso a informação e denúncias das camadas populares.
O grupo Coletivo Camaradas, do qual Alexandre Lucas é o coordenador, tem uma média de 30 membros que buscam disseminar as informações sobre temas polêmicos, culturais, políticos e sociais. As atividades e atuação, geralmente, acontecem em locais públicos. O Camaradas integra o Centro Universitário de Cultura e Arte da UNE e o Programa Nacional de Interferência Ambiental (PIA).
Mais informações:
Coletivo Camaradas
Endereço: Rua José Carvalho- 11
Bairro Centro- Crato
Telefone: (88) 9661.6516
PORTAL: VERDES MARES!

 – JUNHO 24, 2012PUBLICADO EM: CIDADES

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...