terça-feira, 21 de agosto de 2012

NO COMPASSO DO PRUMO A RÉGUA FALA: PAULO ELIOMAR 70 ANOS!!!


Luiz Domingos de Luna*

Sob a luz do Grande Arquiteto do Universo, um raio fúlgido, na coroa da aurora, um novo sol se formou nos umbrais dos templários medievais, na construção de uma história, onde a rosca do tempo fechou o espaço para o sopro da vida, a criança em Aurora, e entre as colunas da existência, no selo das tábuas da sabedoria, o jovem foi polido, moldado e esculpido, numa trajetória que embora, quase sozinho, recebeu a missão para a humanização afora.

Ingressou na Sublime Ordem, um dos pioneiros a ser ungido, pelos nobres ensinamentos, para fazer fluir na cidade de Aurora. Um dos fundadores da Loja Maçônica Cavaleiros de Nova Aurora Nº 69, percorreu nas alamedas da cidade, da Cooperativa à Rua 7 de setembro, retornou ao sítio, berço natal - Recreio, ao toque da sineta, ao apito do trem uma loja foi erguida, uma comunidade cingida nos mistérios do além.

Quão grande foi à alegria que o mestre maçom, em alto e bom tom, ao som do compasso, preparou a face da nova filosofia, libertou o homem de sua agonia, na peleja da vida ainda prega, a voz da sabedoria, cidadão do mundo, irmão da vida, aliado do tempo, pureza de coração, com um luzeiro na mão, construiu sua aurora, betumou união, sem brigas, sem queixas, sem rixas, todos unidos no altar da oração.

Foi o primeiro homem a dizer não, da audácia a hipocrisia, pois a beleza de um novo dia, não pode ter distinção – Oh serena forma, por que afogara nas ondas dos templos, a sublime semente da pura união. –quem? –Nós, senão habitantes deste carrossel, fazendo no céu a nossa canção, os anjos aplaudindo, o incenso cheiroso, num mundo amoroso ligado ao divino.

“Abri senhor as portas dos mares”, numa caravela eu quero passar, conhecer o mundo na grandeza da imensidão, visitando os templários, pegado em meu rosário e cantando uma canção. Nós da Loja somos estrelas de sua galáxia, a sua sabedoria será sempre uma fumaça a rodar o universo a busca da felicidade. Oh Senhor, derramai sua graça, sobre este firmamento, rocha de cimento, canteiro da liberdade.
Dê ao homem integridade na sublime voz do pensamento, e ao querido povo de Aurora, irmãos de caminhada, na singela estrada onde mora, o pincel passageiro do tempo.

(*) Professor da Escola de Ensino Fundamental e Médio Monsenhor Vicente Bezerra – Aurora –Ceará. Email: falcaodoouradoarte@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...