terça-feira, 28 de maio de 2013

Ótima Dica!



CURTA MUITO do CCBNB Cariri em parceria com o SESC CRATO. Local Teatro Adalberto Vamozi, SESC CRATO, segunda-feira, 03 DE JUNHO DE 2013, às 15h.

VLADO, TRINTA ANOS DEPOIS (Dir. João Batista de Andrade, Brasil, 2005, 84min)

No dia 25 de outubro de 1975, o jornalista Vladimir Herzog acorda de manhã e se despede da mulher, Clarice: ele deve se apresentar ao DOI-CODI, órgão da repressão política do regime militar, para prestar depoimento. Clarice questiona se ele deve se apresentar: vários amigos estão presos e sabe-se que são torturados. Mas Vlado se recusa a fugir; pondera que é um homem transparente, alheio à clandestinidade. No fim da tarde do mesmo dia, sua família e amigos recebem a terrível notícia: o jornalista está morto e, segundo fonte oficial, suicidou-se na prisão. O filme revela a trajetória de Herzog, desde a infância na Iugoslávia até sua posse como diretor de Jornalismo da TV Cultura de São Paulo. A reação de Clarice, dos amigos e da sociedade, recusando a farsa montada para justificar a morte do jornalista, tornou o fato um marco na luta pela redemocratização do país.

 Curta: MARIMBÁS (Dir. Vladimir Herzog, Brasil, 1963, 11min)

Único filme do jornalista Vladimir Herzog, o curta-metragem é resultado do curso de cinema ministrado pelo documentarista sueco Arne Sucksdorf, em 1962. Produzido no estilo do Cinema Verdade, mostra um grupo que sobrevivia da pesca no Posto 6, em Copacabana.

CURTA MUITO do CCBNB Cariri em parceria com o SESC CRATO. Local Teatro Adalberto Vamozi, SESC CRATO, segunda-feira, 03 DE JUNHO DE 2013, às 15h.

VLADO, TRINTA ANOS DEPOIS (Dir. João Batista de Andrade, Brasil, 2005, 84min)

No dia 25 de outubro de 1975, o jornalista Vladimir Herzog acorda de manhã e se despede da mulher, Clarice: ele deve se apresentar ao DOI-CODI, órgão da repressão política do regime militar, para prestar depoimento. Clarice questiona se ele deve se apresentar: vários amigos estão presos e sabe-se que são torturados. Mas Vlado se recusa a fugir; pondera que é um homem transparente, alheio à clandestinidade. No fim da tarde do mesmo dia, sua família e amigos recebem a terrível notícia: o jornalista está morto e, segundo fonte oficial, suicidou-se na prisão. O filme revela a trajetória de Herzog, desde a infância na Iugoslávia até sua posse como diretor de Jornalismo da TV Cultura de São Paulo. A reação de Clarice, dos amigos e da sociedade, recusando a farsa montada para justificar a morte do jornalista, tornou o fato um marco na luta pela redemocratização do país.

Curta: MARIMBÁS (Dir. Vladimir Herzog, Brasil, 1963, 11min)Único filme do jornalista Vladimir Herzog, o curta-metragem é resultado do curso de cinema ministrado pelo documentarista sueco Arne Sucksdorf, em 1962. Produzido no estilo do Cinema Verdade, mostra um grupo que sobrevivia da pesca no Posto 6, em Copacabana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...