domingo, 13 de abril de 2014

Algumas declarações sobre essa vergonha de evento:

Safadão na comemoração dos 250 anos do Crato. Alguma surpresa!? Nenhuma. Ele está em sua plenitude ao desempenhar a essencial função de uma importante válvula nessa imensa e complexa rede de esgotos que dá sustentação à sociedade brasileira. A sociedade que vai lotar esse evento é a mesma que acredita que a mulher é culpada pelo estupro; que bandido bom é bandido morto; que é melhor apresentar uma viatura para o menor, antes de apresentar uma sala de aula; e que o verdadeiro político é aquele que rouba, mas faz. Não há surpresa nenhuma nessa hodierna concepção da cultura do paredão: o fuzilamento da ética nem começa e nem termina pelo gosto musical. Wesley Safadão não é necessariamente uma das pontas do osso. Momentaneamente ele está numa das pontas do osso. Historicamente quem sempre esteve na outra ponta do osso foi essa mesma sociedade que patrocina ostensivamente a cachorrada generalizada que é o Brasil. Em me organizando é que eu posso desorganizar: eis a essência do dono desse osso.

Marcos Leonel



Casarão Boteco:

NÃO!

Garota Safada não me representa, tampouco os 250 anos de minha cidade!

O Casarão Boteco repudia a festa de comemoração do aniversário do Crato/CE esse ano, bem como lamenta o completo esquecimento e valorização dos artistas locais.

Ressalta ainda, que em nada critica o estilo musical, apenas acha impróprio, injusto e "sem noção", uma cidade que um dia foi homenageada por Luís Gonzaga, hoje ser palco para artistas que só pisam na cidade para encher suas contas bancárias, e que não deixam legado cultural algum para a população.

Essa safadeza, tem que parar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...