domingo, 27 de setembro de 2015

PCdoB de Crato elege nova direção e aprova resolução política

Integrantes do novo Comitê Municipal do PCdoB

Ontem, 26 de setembro de 2015, o Partido Comunista do Brasil (PCdoB) realizou Conferência Municipal na câmara de vereadores, com a participação de grande número de delegados.
Prestigiaram o ato político de abertura o Dep. Federal Chico Lopes (PCdoB-CE), Vereador Amadeu de Freitas (PT-Crato) e André Barreto (PDT-Crato), Vereador Juracildo Fernandes (PCdoB-Santana do Cariri), entre outras destacadas lideranças dos movimentos sociais.
Na ocasião, o deputado Chico Lopes abonou a filiação de várias lideranças ao PCdoB, que se somaram às mais de duas dezenas que engrossaram as fileiras partidárias nos últimos sessenta dias.

I. Composição do novo Comitê Municipal do PCdoB (Diretório):
Adriana Fernandes Batista de Oliveira Freire, Ana Maria Alves Grangeiro, Antonio Carlos Ferreira Araújo (Cacá Araújo), Diogo Stálin de Alcantara Araújo, Edite Dias de Oliveira Silva, Elza Sônia Duarte Alencar, Francisco José de Sousa (Franzé Sousa), Francisco Moreira Firmino, Jandiclê de Lima, Joana Darc Caetano França, Maria Ismar Alves de Lima, Maria Luzinete Agostinho dos Santos, Samuel Cardoso da Silva, Samuel Duarte Siebra.

II. Novo Secretariado Municipal do PCdoB (Executiva):
PRESIDENTE (Secretário Politico): Antonio Carlos Ferreira Araújo (Cacá Araújo); VICE-PRESIDENTE (Secretário de Organização e Formação): Samuel Duarte Siebra; TESOUREIRO (Secretário de Finanças): Samuel Cardoso da Silva; SECRETÁRIO DE JUVENTUDE: Diogo Stálin de Alcantara Araújo; SECRETÁRIA DE MOVIMENTOS POPULARES E SOCIAIS: Elza Sônia Duarte Alencar; SECRETÁRIO DE COMUNICAÇÃO: Francisco José de Sousa (Franzé Sousa).

III. Delegados à 22 Conferência Estadual do PCdoB / Ceará:
Titulares:

Antonio Carlos Ferreira Araújo (Cacá Araújo)
Cristiane Duarte Siebra Simões 
Elza Sônia Duarte Alencar
Francisco José de Sousa (Franzé Sousa)

Suplentes:

Diogo Stálin de Alcantara Araújo
Francisco Moreira Firmino

Delegado nato:

Samuel Duarte Siebra


IV. Resolução Política
A Conferência Municipal do PCdoB de Crato aprovou, sem emendas, o Projeto de Resolução Política e de Construção Partidária apresentado pelo Comitê Estadual, e deliberou por unanimidade a Resolução Política do Comitê Municipal que segue abaixo:

CONFERÊNCIA MUNICIPAL DO PCdoB / CRATO-CE 

CÂMARA MUNICIPAL, 26 DE SETEMBRO DE 2015


RESOLUÇÃO POLÍTICA

Introdução

1. Fundado em 1922, o Partido Comunista do Brasil é o partido mais antigo do país. Viveu 60 anos na clandestinidade. Em 1962, rechaçou o oportunismo de direita, reorganizou-se, adotando a sigla PCdoB, e realçou sua marca revolucionária em defesa do Socialismo. Muito perseguido pelo regime militar, dirigiu a Guerrilha do Araguaia em 72-75. Ao fim da ditadura, alcançou a legalidade. Hoje, com atuação em todos os segmentos da luta popular defende a construção de um novo e ousado projeto de desenvolvimento nacional, que priorize o crescimento da economia, a afirmação da soberania, a valorização do trabalho e a distribuição de renda.
2. A atual conjuntura nacional e estadual, em que as forças democráticas se mantiveram nos respectivos governos, aponta para a negação do isolamento político e a necessidade da retomada do diálogo com a sociedade e articulação entre partidos do campo popular, não só em decorrência das eleições municipais que se avizinham, mas da tarefa de manter e ampliar conquistas sociais e a legitimidade do governo Dilma, constantemente ameaçado pelas hordas reacionárias e golpistas.

Situação Municipal

3. O Crato está à beira de um colapso administrativo. Há tempos não se via tamanha incapacidade gerencial, que condena o servidor público ao descaso e a população é vitimada pela inexistência de políticas de desenvolvimento econômico e social que lhe restabeleça a autoestima e promova a qualidade de vida. No campo político, nosso município amarga a decadência e o declínio que o levaram a perder o protagonismo regional que outrora exerceu, dando lugar à estampa de terra de escândalos que desmoralizam os poderes executivo e legislativo e envergonham cidadãos e cidadãs. O interesse público é negligenciado através de práticas fisiologistas em que grupos da velha e da nova elite se locupletam.
4. Diante desta realidade, o Partido Comunista do Brasil – PCdoB de Crato – está construindo, juntamente com os partidos de esquerda e progressistas, especialmente aqueles que integraram a aliança que elegeu Camilo Santana ao Palácio da Abolição, somados aos movimentos sociais, um novo rumo para o município, que aponte para a justiça social, participação popular, transparência e atenção às reais necessidades dos cratenses. Será, portanto, dessa frente ampla, democrática e popular, denominada FRENTE CRATO POPULAR, que surgirão os nomes daqueles que representarão esse projeto como candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereadores. E, sem dúvida, entre os nomes à disposição para as chapas majoritária e proporcional, estarão quadros do PCdoB, dispostos a empunhar a bandeira das mudanças.
5. O Partido delibera que, entre as condicionantes políticas para integrar as chapas majoritária e proporcionais que concorrerão à Prefeitura Municipal do Crato e Câmara de Vereadores, exige-se o alinhamento às seguintes condições: a) oposição declarada à atual gestão municipal; b) posicionamento contrário à ofensiva conservadora de extrema direita capitaneada pelo PSDB e PMDB.
6. Resolve, ainda, que, sob nenhuma hipótese se aliará ao atual prefeito municipal ou a quem possa ser por ele indicado ou apoiado.
7. No que concerne às eleições proporcionais, esta Conferência considera prioritária a eleição de parlamentares do PCdoB e delibera que sejam envidados esforços no sentido de compor chapa própria de candidatos a vereador/a, podendo, na impossibilidade de cumprir a presente determinação, celebrar coligação.
Conclusão
8. O PCdoB lembra, na oportunidade, que suas resoluções nacionais, estaduais e municipais devem, obrigatoriamente, ser observadas, respeitadas e aplicadas pelo conjunto de filiados e militantes, sendo ou não candidatos, conforme Estatuto.
9. Reafirma, por fim, determinação contida no documento de resolução do Comitê Estadual do PCdoB apontado que “ao realizar entendimentos com foco na disputa municipal, com possíveis desdobramentos relativamente a participação na gestão em caso de vitória, é preciso deixar claro que o Partido é nacional, tem seu programa e projeto político próprios. O apoio administrativo e político à gestão municipal, inclusive através de nossos parlamentares e gestores estaduais e federais, não pode e nem deve ser confundido com o apoio ou adesão a projetos de âmbito estadual ou nacional do prefeito quando diferentes dos interesses do Partido, nem a subordinação do Partido e de seus militantes à sua liderança. O Partido é aliado no município, mas tem seus projetos próprios para o País e para o estado. Este é um aspecto que precisa ficar muito claro, desde o princípio, nas conversações com os possíveis aliados. Este comportamento faz parte de um justo combate que precisa ser desenvolvido contra uma cultura política arcaica que prevalece em muitos municípios e rebaixa o papel dos aliados e dos partidos, tentando subordiná-los integralmente ao prefeito, inclusive a projetos eleitorais que ultrapassam os limites municipais. (...)”

Crato-CE, 26 de setembro de 2015.
A Conferência Municipal do PCdoB de Crato-CE

Ato político de abertura
Executiva municipal: Diogo Stálin, Franzé Sousa, Cacá Araújo, Elza de Alencar, Samuel Cardoso e Samuel Siebra 

"(...) E viva o Partido Comunista do Brasil!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...