quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Embrulho



Embrulho-me nos teus olhos

Rutilante como as estrelas

Foice de desejo

Martelo de firmamento

Tuas mãos leves

Como vento me dá brisa

Brasa e faísca,

Os teus encantos

Tá aqui no nosso mar

No balanço tímido das águas

Que como rede nos faz sonhar.


Alexandre Lucas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...