terça-feira, 3 de maio de 2011

CCBNB CARIRI - 5 ANOS

Na diversidade musical que temos em nossa região, não podemos deixar de lançar algum nativo caririense na cena musical pelo Brasil a fora. Com a riqueza musical que o Brasil apresenta é difícil até mesmo ser musico, com tantas pessoas boas que temos.


O Centro Cultural BNB Cariri completou seus cinco anos de existência neste ultimo mês de abril e fez uma programação invejável a muitos centros culturais.



Se nossa região aproveitasse seus potenciais para valorizar seus artistas iria transformar em um outro tipo de atração, além da religiosa. Seus artistas são completos.

Estive nesta semana passada durante 3 dias consecutivos assistindo algumas programações no CCBNB. Na quinta-feira estive assistindo o Geraldo Junior; na sexta-feira, o “quarteto fantástico” Abdoral, João do Crato, Salatiel e Zabumbeiros Cariris e encerrando no sábado o maravilhoso trio Cleivan Paiva, Dihelson Mendonça e Ibbertson Nobre.


Quinta-feira 28 de abril – Geraldo Junior

Para começar com classe esses meus últimos dias, Geraldo Junior, o qual já conheço faz um bom tempo e confesso admiração pela força de vontade, talento, inteligência e potencial artístico, além de já ter o respeito pela conquista no cenário musical. O show começa com grande força, poder e muita interatividade. O publico passa a vibrar, cantar e aplaudir, incessantemente o talentoso Geraldo Junior.


Acompanhado de uma banda expetacular, Geraldo Junior ainda pode contar com a participação de dois ex-integrantes de sua antiga banda Dr. Raiz, o qual fez parte por longos anos, Dudé Casado e Ramon que subiram o palco e fizeram a festa.

Sexta-feira 29 de Abril – Abidoral Jamacaru, João do Crato, Salatiel e Zabumbeiros Cariris


Em tempos de vacas magras, o CCBNB apostou em grandes artistas para sua programação de aniversario e com esse projeto que não teve titulo, mas veio recheado de muito talento, os grandes artistas, poetas, músicos caririenses neste meu segundo dia, Abidoral, João, Salatiel e Zabumbeiros, abrilhantaram com saborosas musicas e performances, duas horas intermináveis de êxtase.



“Lá de Dentro” é uma musica que foi gravado em 1986 no LP Avalon do ícone da musica caririense, um menestrel, um compositor completo, Abidoral Jamacaru (eu, particularmente, sou fã dessa obra e desse obreiro). Esta musica iniciou nossa noite com o vocal dos nossos artistas e já me surpreendeu. Me fez notar que não estava na expectativa de nada, que seria comum como outros shows. Uma miríade de pensamentos me revirou ao avesso e me levou ao tempo que ouvi pela primeira vez aquela musica. Sou fã do talento de Abidoral, e para mim, “Lá de Dentro” é a melhor de todas suas obras.



No palco o grande Abidoral faz sua participação solo, trazendo para a primeira parte, a participação de João do Crato, que como sempre, um verdadeiro show man. Em seguida, mantém um dialogo gostoso e suave, com uma linguagem simples e singela com o publico presente. Daí por diante vai se misturando as apresentações destes artistas brilhantes. João do Crato, com suas performances no palco, tirou suspiros, assobios e causou muitas invejas a quem assistia. Amélia, com seu carisma, sua dança e sua voz, fazia acontecer um show especial, sempre acompanhada pelos Zabumbeiros. Luiz Carlos Salatiel, por si, merece mais uma postagem. Teatral, sua entrada no palco, sua estada no palco... Sua despedida. Teatro puro. Seu canto, sua voz. O cara é forte.



Tivemos as participações especiais, mais que especiais: João Neto (baixo), Ibbertison Nobre (teclado e sanfona), Luciano Brayner (voz).




O espetáculo durou 2 horas de puro deleite. Encenação impressionante do que é bom e saudável. Do que é nosso e pouco aproveitado.



Sábado 30 de abril – Cleivan Paiva, Dihelson Mendonça e Ibbertson Nobre

Um portentoso, Cleivan Paiva. Indiscutível. Um virtuoso, Dihelson Mendonça. Um multiinstrumentista, Ibbertison Nobre. Essa noite já, só com esses nomes, marcaria na historia do CCBNB e do Cariri, um encontro de gênios musicais. E com certeza não vai ser diferente.

Estive ansioso desde que soube a programação do CCBNB para assistir a esse encontro. Marquei presença na entrada do CCBNB antes das 13h00 para dar certeza que pegaria meu ingresso. Lá estive durante quase meia hora até ter em mãos o meu bendito ingresso.

As 20h00, como pontualidade britânica, Leo Dantas anuncia o espetáculo. Já sentado à frente do palco, na primeira fila, estava eu, câmera na mão, ouvidos limpos e muita atenção.


Entra no palco Cleivan Paiva. Ibbertison aparece lenta e timidamente, seguindo até seu teclado. As cordas suaves de Cleivan começam a emitir paz aquele pequeno, mas fiel, publico. Dihelson também entrou em cena, leve, com sua outra arma em punho: uma Canon.



Cleivan deixa seus dedos deslizarem suavemente naquelas delicadas cordas e logo Ibbertison segura com competência e criatividade. Ora ouvia-se um jazz, uma bossa, um samba. Ora ouvia-se o canto dos anjos. Era mágico ouvir aquela dupla. Especial.



Após um tempo, Dihelson apresenta-se, senta em seu banco diante de seu teclado e o virtuoso pianista acrescenta aquela sala, outra esfera de êxtase, outro circulo do paraíso. As vezes as notas, pareciam um culto incognoscível mitigando os pesos das almas presentes.


CARPE DIEM

VEJA, LEIA e COMENTE
http://oluminar.blogspot.com

3 comentários:

  1. Pelo menos, é preciso que venha UM aqui agradecer. Venho agradecer pela tão excelente postagem, e as gentis considerações para comigo e meu trabalho.

    Abraços,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  2. O CCBNB acertou em comemorar seu quinto aniversário reunindo os melhores artistas da região do Cariri, infelizmente não pude prestigiar o show, sei que histórico, do Dihelson, Ibertson e Cleivan.
    Mas quero registrar minha satisfação em saber que felizmente há quem saiba o que é bom de verdade!
    Parabéns aos grandes artistas e ao CCBNB!

    ResponderExcluir
  3. Lindo texto do Daniel Fidélis, sou fã!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...