sexta-feira, 3 de junho de 2011

Profissão Barbeiro:Cabeça Raspada e os Pesqueiros Nos Faziam Chorar-Wilson Bernardo.

Quem nunca chorou pra ir a escola,com medo de levar pesqueiro dos colegas,tempo de recordações e talvez o fim de um profissão,engolida pelos salões de beleza coletivos e preços popularizados.Mas a velha cadeira de barbeiro,aquela que deita e você dorme uma eternidade tirando a barba e um velho cochilo cortando os cabelos,talvez esteja prestes a ser apenas uma fotografia.Em Crato velhos barbeiros ainda resistem a velocidade do capital eletromodernizado,ainda temos seu Zé barbeiro e a tradição de velhos amigos no calçadão do Crato,seu Pinto no beco da Siqueira Campos,Rua da  Saudade,enfrente a Prefeitura e uns mais dois  resistindo ao tempo. Quem viveu verá,quem não sinta o prazer da maquina raspadeira em seu casco cabeludo de saudosismos.
Seu Zé Barbeiro no Salão do Calçadão,seu Zé é pai da cordelista Josenir Lacerda
O velho corte de tempos remotos mais saudoso de satisfações
Wilson Bernardo(Texto & Fotografia)

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...